"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



sábado, 2 de outubro de 2010

ANTONINA CONTRA AS DROGAS


O governo federal, através do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack, disponibilizou um orçamento de R$ 420 milhões para que as prefeituras possam utilizar na recuperação dos dependentes de químicos. Essa dotação engloba o treinamento de pessoal, a construção de clínicas e Repúblicas Terapêuticas. Estas servem para atender adolescentes em situação de vulnerabilidade social ou perda de vínculo familiar, por conta do uso abusivo de alccol e outras drogas. Outra possibilidade é a criação do Consultório de Rua, que está inserido no Plano Emergencial de Ampliação do Acesso aos Usuários de Álcool e outras Drogas (PEAD), que consiste em uma equipe volante, constituída por dois profissionais da saúde mental e seis redutores de danos, que realizam uma rotina de atividades e intervenções psicossociais e educativas na rua, junto aos usuários de drogas.
Para gerenciar estas ações o município deve criar,via projeto de lei, o Conselho Municipal de Prevenção e Atenção às Pessoas em Uso Abusivo de Álcool e Outras Drogas, que a meu ver, deve ser composto por membros do Conselho Tutelar, profissionais da área de saúde e representantes do judicário. Esse conselho formulará o Plano de Apoio às Ações de Prevenção, Promoção, Assistência e Reabilitação de Pessoas em Uso Abusivo de Álcool e Drogas; estimulará a participação dos componentes do Conselho e da sociedade civil na implementação do Plano; e acompanhará e avaliará as ações integradas de prevenção do uso abusivo de álcool e drogas e o tratamento e a reinserção social dos usuários.
Outro fator relevante que pode ser agregado é o investimento no esporte e lazer, bem como cursos profissionalizantes para os jovens, medidas estas que criarão uma rede social voltada não só para o tratamento dos dependentes do alcool e droga, como também formá-los cidadãos e dar-lhes perspectiva de futuro.
Como vimos as garantias estão a disposição dos que dirigem Antonina e isso prova que a impossibilidade de realização de projetos voltados para o jovem não está na falta de dotação orçamentária e sim na falha da administração em não cuidar da coisa pública.

4 comentários:

Anônimo disse...

infelizmente a droga(qualquer que seja)não escolhe classe social,ou família,ou religião???.Também não temos um trabalho social com "bons resultados",mas teremos opção neste 03 de outubro,"Tolerância Zero contra as Drogas",para Dep. Federal DELEGADO FRANCISCHINI Nº 4538,vamos confirmar.

GILSON disse...

esta é uma boa oportunidade para q os frequentadores do jekiti,possam apresentarem-se como voluntarios deste projeto social federal,para produzirem algo de util para a comunidade!

Anônimo disse...

Gilson...os frequentadores do Jikiti quando vc generaliza atinge a todos, muitos ali fazem sim trabalhos voluntários sim, e que se materializam na comunidade, penso que vc não esta a par dos projetos em que eles participam, exemplo é a Ana Paula, Diretora do Maria Arminda, que penso que tem muita ajuda de seu pai em todos os projetos por ela e sua equipe implantados naquele colégio, e posso até estar enganando mas, muitos frequentadores do jekiti deram os seus "pitacos". E vc o que estava fazendo? Para pelos menos coibir esse problema.

Denilson Pinheiro disse...

Aqui deixo meu protesto sou o Professor de Prevenção ao uso indevido de drogas na Escola EstadualProfª Maria Arminda com com capacitação pela universidade de Santa Catarina em dependencia quimica um dos fundadores da ONG ACEFI instituição mantenedora do Projeto Vontade de Deus que auxilia na recuperação de pessoas dependentes em drogas e alcool, desde janeiro de 2010 protocolei um pedido de convenio com a PMA e ACEFI assim como fiz com a de Paranagua e com Pontal do Parana, ambas assinaram o convenio, mandei com copia para a secretaria de assistencia social a ate hoje nem uma resposta obtivemos, e pura falta e vontade de ajudar, dou a copia do documento a quem quizer me ajudar pra que esse convenio saia

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento