"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DIREITA E ESQUERDA

Um anônimo - pra variar - provocou os ditos esquerdestista com uma questionamento sobre as ideologias de esquerda e direita. Como considerei pertinente, posto a seguir o comentário para que possamos discutir a questão:

ANÔNIMO:
Já que os esquerdistas do blog andam tão preocupados com os direitistas que até fizeram uma listinha com supostas “ideias da direita”, eu tenho a impressão que, antes de mais nada, eles deveriam expor as suas próprias ideias, para que não fique a impressão que são apenas uns cabeças ocas movidas a reflexos condicionados expressos por ironias, piadinhas e “reduções ao absurdo”.
Para que todos possamos situá-los melhor eu sugiro até que, em primeiro lugar, localizem os pontos em que os governos de Lula e Dilma se identificam com os princípios da esquerda.
Eu, por exemplo, localizei algumas semelhanças – com um pequeno auxílio de Vargas Llosa: não sei se elas constam das cartilhas da esquerda ortodoxa, mas certamente fazem parte da esquerda brasileira. A saber:

- O autoritarismo do presidente como um substituto da lei;
- A troca das antigas oligarquias por outros tipos de oligarquia;
- A denúncia do imperialismo capitalista (com o inimigo sempre sendo os Estados Unidos);
- A projeção da luta de classes entre os ricos e os pobres, negros e brancos, homo e heterossexuais, etc.;
- A idolatria do estado como uma força redentora dos pobres;
- E o paternalismo pelo qual os empregos públicos – em oposição à geração de riqueza – são os canais de mobilidade social e uma forma de manter o voto cativo nas eleições.
Então, vocês da esquerda vão mostrar que também têm ideias?
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
por Amigos do Jekiti

Realmente há antagonismos entre os dois pólos e hoje em dia, sem guerra fria, a dicotomia ainda permanece. Mas para que não percamos no assunto, embora considere que o amigo laborar uma linha sequer do que escrevera, não vou deixar de respondê-lo.

1- - O autoritarismo do presidente como um substituto da lei.
Estranho a colocação e a vejo como uma paródia de que todo o governo de esquerda é antidemocrático. Olha em volta, meu caro, e me diga onde está a falta de postura democrática e republicana do governo Lula e Dilma? Diga-me se as instituições democráticas não são respeitadas e se a liberdade de imprensa foi ou está ameaçada? E não me venha com colagens impertinentes sobre regulamentação da mídia e outras mazelas que você ouve na CBN e lê nos jornalecos sobre censura. Agora quem é dado ao autoritarismo são justamente aqueles que você segue como carneirinho, devido à sua falta de postura crítica, os quais consideram que todo governo dito de esquerda são um bando fundamentalistas que usam dos seus cargos para oprimir o povo e trucidar a oposição.
Para seu governo, os antidemocráticos são justamente os que mais atacam os governos democráticos, pois não suportam se deparar com políticas públicas que dão ao pobre o direito legítimo de ser educado numa universidade, que abominam o aumento considerável de programas assistenciais que tiram milhões da linha da pobreza e outros tantos que ascederam de classe social e, consequentemente, ao consumo.
Se você quer saber o que é autoritarismo e golpe, procure saber sobre os milhões de mortos no Iraque, provocado pelo delírio americano. Se você quer saber de autoritarismo, procure saber o destino dos 5.000 jovens mortos pela ditadura militar argentina. Se você quer saber sobre autoritarismos procure saber o considerável aumento da pobreza no mundo por conta das políticas neoliberais e que hoje os ditos de esquerda estão minimizando. Se você quer saber de golpe e autoritarismo, veja o que aconteceu com o massacre na Venezuela patrocinado pelos golpistas ligados às empresas americanas de petróleo. Se você quer saber de golpe, procure saber sobre o que globo fez com Brizola nas eleições de 1983... E assim por diante.

2 - A troca das antigas oligarquias por outros tipos de oligarquia.
Primeiramente a oligarquia no Brasil precisa ser contextualizada, pois remonta desde os tempos do Brasil - colônia. Mas não vou enfastiá-lo com as minhas prolixidades. Passo por cima das oligarquias cafeeiras da velha república e chego aos oligarcas paulistas e mineiros que provocaram tantas insurreições nesse país que culminaram na nova cultura oligarca do neoliberalismo, representada hoje pelos tucanos paulistas e mineiros e no novo coronelismo nordestino de Sarney e ACM.
O conceito de oligarca nada mais é que um grupo de pessoas com ideologias afins que governam exclusivamente pelos seus próprios interesses e que não representa o interesse da maioria. Só por essa definição já derruba sua tentativa de fazer do governo Lula e Dilma uma oligarquia socialista, haja vista a preocupação com as políticas públicas.
Oligarquia é a mídia que foi beneficiada com o Proer da mídia, com ações em algumas teles privatizadas e hoje blinda Serra e demais tucanos envolvidos no escândalo da privataria tucana.

3 - A denúncia do imperialismo capitalista (com o inimigo sempre sendo os Estados Unidos)
Meu caro, não é possível que você acredite nessa mazela. Hoje o imperialismo americano ainda é forte no mundo, haja vista suas intervenções em países, como o Iraque, por conta da sua prepotência e interesse financeiro. Mas os dias imperiais norte-americanos estão contados, tanto que Lula, percebendo o declínio americano mudou sua política externa na direção da China e fortaleceu os BRICS. O imperialismo americano está em crise e não recomendo nenhuma nação esquerdopata-cominista–atéia a se submeter aos caprichos do Tio Sam. Que isso fique a cargo de FHC e seus tucanos amestrados que sempre foram subservientes aos dogmas capitalistas americanos e se acostumaram a andar com o pires na mão.

5 - A idolatria do estado como uma força redentora dos pobres.
O Estado deve ser o indutor ou na pior das hipóteses o condutor das políticas econômicas e sociais de um país. Um Estado mínimo, ao qual você tanto defende, jamais poderia fazer frente às enormes carências sociais do povo brasileiro, pela simples razão, que a desestatização que foi feita no governo FHC provou que o Estado mínimo não conseguiu induzir políticas públicas de maneira satisfatória para dirimir o caos social do seu liberalismo canibal; tanto é verdade que foi no segundo mandato de FHC que o país aumentou sua pobreza. Para que você não ponha em dúvida o que estou dizendo, procure saber os investimentos na área social do governo FHC e do Lula.
Se Lula é o pai dos pobres, FHC é o pai dos ricos, embora nem uma coisa nem outra sejam positivas, haja vista que um povo precisa alcançar sua independência para ser livre e para isso, deve-se investir em educação e adotar mecanismo para que os filhos das camadas mais pobres tenham acesso à universidade, e isso Lula já iniciou através dos quase 1 milhão de financiamentos pelo PROUNI. Portanto, governo que investe em educação não é o redentor dos pobres.

6 - A projeção da luta de classes entre os ricos e os pobres, negros e brancos, homo e heterossexuais, etc.
Isso é coisa da época da revolução russa de 1917 e nem vale à pena nem comentar, exceto a questão da xenofobia de alguns que votaram no Serra e pregaram em seus carros o ódio e o preconceito ao nordestino e também a onda de intolerância e ódio que disseminaram na internet vídeos e textos homofóbicos, inclusive padres e pastores que apoiaram o tucano. São os mesmos que espalharam pela internet a hipocrisia de que Lula deveria tratar seu câncer no SUS.

A melhor resposta para essa tal luta de classe está nas políticas econômicas e sociais do governo Lula, que abrigaram aqueles que vivam fora do contexto da economia, principalmente pelas políticas executadas pelo governo de FHC que, com seu delírio neoliberal, ampliou a desiguadade social no Brasil, principalmente no segundo mandato. Em suma: a luta de classe no Brasil foi substituída por políticas econômicas e sociais, ameu caro.

Para completar essa chatice, digo aos leitores e a você, caro anônimo, que as ideologis de direita e esquerda ainda são evidentes no mundo atual. Faço aqui uma alusão do filósofo Noberto Bóbbio, que em entrevista, disse que a diferença ideológica entre as duas correntes está, basicamente, nos que defendem a redução do Estado e que acreditam que a economia deve ser ditada pelo mercado - esses de direita. Os que se preocupam em implantar politicas sociais para as camadas mais pobres da população e procuram diminuir as diferenças sociais, são os de  esquerda. Portanto, esquerda e direita, têm suas diferenças acentuadas, ao contrário de alguns que ainda pensam que é apenas uma questão de semântica.

21 comentários:

CHEETA disse...

Já recomecei a ler filosofia e buscar na origem dos conceitos econômicos e sociais o que poderia ser direita e esquerda hoje no mundo.

É um terreno apaixonado, menos por vontade de criar um mundo bom e mais por defender algo que remete ao que o mundo nos ofereça. Socialismo, comunismo e anarquismo são conceitos que estruturam a base do pensamento dito de esquerda e a direita apenas fez polarização a esses valores em algum momento.

A Esquerda remete a um estado forte manipulando as pessoas para que, posteriormente, numa sociedade perfeita, possa acabar com a propriedade privada.

A direita não tem um projeto constituido que envolva toda a natureza humana, a princípio, valoriza o individualismo e prega um estado mínimo, deixando os humanos mais sob seu próprio destino.

Qualquer ato de pensar e organizar a sociedade e governos será sempre um ato de esquerda, pois visa o fortalecimento do estado. Sabemos que não podemos viver sem um Estado, então precisamos de alguma dose de esquerda, mas sabemos também que não queremos ser totalmente manipulados pelo estado, portanto precisamos de uma dose de direita.

Há discussões paradoxais, como a descriminalização das drogas, defendida por militantes de esquerda, que querem um estado forte. Sob o ponto de vista dos conceitos filosóficos de direita e esquerda, a descriminalização das drogas é uma idéia de direita, pois valoriza o individualismo de poder fazer o que quiser com o corpo.

Isso é apenas um pequeno exemplo das inconsistências das nossas discussões, discutir sistema político sem polarizar é mergulhar nas profundezas dos conceitos filosóficos, algo, para mim encantador…

Feliz Ano Novo a todos

pedroso disse...

Ser de esquerda no Brasil é pensar com humanidade. É seguir os valores de fraternidade, igualdade e solidariedade. Não há dogmas. Não há um roteiro cartesiano, exato. Se, por ventura, é o Estado, que detém maiores condições de enfrentar todas as nossas mazelas e induzir o desenvolvimento no sentido de fazer com que o mercado não fique somente à mercê do lucro pelo lucro, e assim, portanto totalmente desregulamentado e com isso devorando o próprio Estado, e por fim a sociedade organizada, então ser de esquerda é uma virtude. Todas essas questões ditas filosóficas e que caracterizariam os seguidores de um pensamento à esquerda do mercado pelo mercado (neoliberalismo), são essencialmente dinâmicas. Ou seja, ser de esquerda hoje, no Brasil, não é ser contra a propriedade dos meios de produção, ou contra qualquer tipo de propriedade. Isso aconteceu na época do stalinismo. Ser de esquerda é pensar a propriedade como um meio de beneficiar toda a sociedade e não apenas o indivíduo. É o fim social da propriedade que está inserto no artigo 5° da nossa Carta Magna. Ser de esquerda é, sobretudo, colocar-se diante de si mesmo, e ter consciência de nossa finitude, de nossa fragilidade. È pensar o planeta como um todo.

Feliz ano novo e muita saúde a todos.

Amigos do Jekiti disse...

Antes de mais nada, precisamos separar a visão de Marx, como pensador, e a de Lenin, como revolucionário. Vc sabe muito bem que o fim da URSS pôs fim ao marxismo-lenista e deixou de alguma forma Marx livre do estigma do comunista que fracassou nas visões futurista de prever a ascensão da classe operária.
É preciso olharmos o socialismo com outra roupagem para este século e tentarmos ampliar seu foco além do Estado leviatã que tudo controlava. Porém, é preciso tomar cuidado para confundir com o liberalismo que aí está que apregoa o Estado Mínimo. O que quero dizer é que o Estado não pode mais cuidar apenas das necessidades básicas do cidadão e ontinuar sendo centralizador. O socialismo do século XXI - e isso devemos a Marx e Engels - retomará o que apregoava o futurista Manifesto Comunista, no qual ambos afirmavam que a sociedade comunista jamais poderia ser construida ou programada e sim desenvolvida pela sociedade.
O que vejo de importante de tirar de Marx é que com a globalização e o aumento da riqueza no mundo - embora a pobreza tenha se acentuado por conta da má distribuição de renda -, a sociedade socialista poderá resolver a questão da fome e da desigualdade social através das idéias de Marx, as quais apregoavam outras formas de vida que não fossem apenas as que suprissem as necessidades básicas,e sim, possibilitasse que todos pudessem ter direito ao consumo através dos meios de produção e serviços e, consequentemente, atingir a equidade social.
Se olharmos em volta, veremos que China e India abriram suas economias e Cuba está abrindo.

Anônimo disse...

Na teoria é uma coisa, mas na prática tudo muda vejam por exemplo:


VOCÊS QUEREM A VERDADE ? POIS AÍ VAI: O LIVRO "A PRIVATARIA TUCANA", DE AMAURY RIBEIRO JR., COLOCOU O PARTIDO DA IMPRENSA CORRUPTA NA DEFENSIVA. ELA VINHA ATACANDO A COPA 2014, AS OLIMPÍADAS 2016, OS MINISTROS DE DILMA E DE REPENTE TOMARAM UM SAFANÃO NO MEIO DAS FUÇAS, SE PERDERAM COM A OMISSÃO E ESTÃO NAS CORDAS APANHANDO DOS BLOGS SUJOS. PARA COMPLETAR O DESESPERO, VEM AÍ A CPI DA PRIVATARIA DA TUCANALHA. O BICHO VAI PEGAR, MAS NÃO SERÁ MAIS NOS MORROS CONTRA TRAFICANTES, SERÁ NO ASFALTO E NAS MANSÕES DOS CORRUPTOS DA PRIVATIZAÇÃO DA TUCANALHA!

Orvalho do Céu disse...

OLÁ, QUERIDA
Que o seu Novo Ano seja repleto de realizações e bênçãos!!!
Um Novo Olhar sobre todos os segmentos da sua vida e em todos os níveis do seu viver...
Novas alegrias e nova paz de espírito...
Novos horizontes a alcançar...
Novos ações, novas intenções e novas operações...
Viva 2012 que chega pra ficar e nos renovar!!!
Seja muito abençoada e feliz!!!
Bjm festivo

Anônimo disse...

Obrigado amor!...

Anônimo disse...

hão?

O BESOURO DE DETRÁS DA IGREJA MATRIZ disse...

(...)Novos ações, novas intenções e novas operações...

Novas operações! Que que é isso Editor? Vc esta aberto para novas experiências? Ou vc é uma machão KIWI - peludindo por fora, mas por dentro é uma frutinha->

Anônimo disse...

Preto Velho...

Parabéns ilustre blogueiro por suas postagens inteligentes, elas abrem um leque de discussões mostrando que a Democracia prevalece neste espaço virtual. Não posso deixar de notar que um blogueiro da Cidade está tentando chamar a atenção com postagens sempre em reposta as suas, seu leitor é seu leitor, que tenhamos ética.

Abraço

Henrique disse...

VERDADE: do blog AMORAL NATO

Notícias que gostaríamos de ouvir, dessa vez valendo


Brasil Exporta Tucanos Para os EUA


Governo dos EUA compra 20 aviões tucano da Embraer

DE SÃO PAULO
A Força Aérea dos Estados Unidos anunciou na sexta-feira a compra de 20 aviões modelo A-29 Super Tucano fabricados pela Embraer, informam Agnaldo Brito e Patrícia Campos Mello em reportagem publicada na Folha deste sábado. É o primeiro contrato da brasileira com a Defesa americana.
A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).
O valor do negócio é de US$ 355 milhões, o que inclui o fornecimento das aeronaves e do pacote de serviços, como treinamento de mecânicos e pilotos responsáveis pela operação do avião.
Segundo Luiz Carlos Aguiar, presidente da Embraer Defesa e Segurança, a companhia mantém expectativas de vender mais 35 aviões, o que pode elevar o contrato à cifra de US$ 950 milhões.

Bagrão disse...

Não pense na CBN - muito menos na Globo News
O Paulo Henrique Amorim costuma falar que nunca ficou mais de 3 minutos vendo a Globo News sem que ouvisse uma besteira. Dias atrás, contou que o canal foi parar sem querer na tela dele, ele estava se barbeando e, no 3º minuto... pimba!, quase se cortou com outra asneira do canal em que nenhum negro lá trabalha. Pois bem, neste lar aqui no Cerrado Goiano não vemos a Globo News (o filme Tropa de Elite é menos dramático) e muito menos ouvimos a CBN, "a rádio que só toca o PSDB".

Mas, por um acaso, caiu o canal em nossa casa, e de repente uma chamada "Pense Nisso", sobre aeroportos. O País é a 6ª maior economia do mundo e nenhum de nossos aeroportos figura entre os 100 melhores do mundo. Não sei se algum blogueiro sujo já escreveu sobre isso, não sei se as vinhetas são velhas e o assunto já está batido, mas gente, que coisa, os partidos filiados à Globo governam vários estados há vários anos, eles estiveram na Presidência de 1503 a 2002 e não fizeram nada? Por que o Lula não foi capaz de fazer nada em 8 anos?, né, e Dilma governa um país sem estratégia, como afirmou Fernando Henrique Cardoso semana passada. Pô, FHC, mas você, Serra e Globo não têm uma estrategiazinha só para o Brasil? O PSDB-EUA então está acefalado? Como escreveu Altamiro Borges, Alckmin dá as canetadas do poder para isolar Serra, Serra aciona seus arapongas implantados na mídia contra Alckmin, enquanto Aécio age para que paulistas percam o comando do PSDB.

Ancoradas no mote "Pense Nisso. Pense CBN" (faltou o Pense Demo-PSDB). "As peças exploram fatos relevantes, que afetam a nossa vida direta ou indiretamente. Não são denúncias, furos de reportagens, mas assuntos atuais, recentes, vivos, alertas que chamam a atenção, nos acordam (sic). Também não tomam partido, não aderem a causas, mas levantam questões que precisam ser pensadas e analisadas. Provocam debates e discussões. Estimulam cada um de nós a chegar às nossas próprias conclusões. E o mais importante, ajudam a formar opinião. A campanha traduz o compromisso com um jornalismo sério, corajoso, isento que oferece uma visão completa que permite novas reflexões (sic). A nova comunicação também dá um significado ainda mais amplo à emissora, como um canal de conteúdo multiplataforma, presente em rádio, internet, sms, twitter, redes sociais, através de uma campanha mobilizadora, dinâmica que se renova constantemente sobre os assuntos mais relevantes do cotidiano das pessoas." (grifos nossos)

Soninha Francine que o diga! Isso é que é campanha, parece um curso de formadores de opinião. A campanha deve ter feito sucesso na rádio, pois agora em janeiro migrou para Globo News. Eu só quero saber se a CBN e a Globo Oldster fariam uma campanha dessa se o Serra tivesse ganhado a eleição...

Dessa forma, eu quero até fazer duas propostas de propaganda.

1) Chove em São Paulo há centenas de anos. Nos últimos 20 anos a situação calamitosa se repete a cada tempestade. Isso precisa ter um freio! (mesma frase final sobre o trânsito). Pense nisso, pense PSDB.

2) O Governo FHC, os governos Serra e Alckmin em SP foram marcados por corrupção e privatizações suspeitas. Ainda continuaremos a varrer este problema para debaixo do tapete? (mesma frase final sobre o lixo) Pense nisso. Pense PIG.

Pense nisso. Combata isso.

Henrique disse...

"A história secreta da Rede Globo", de Daniel Herz, outro livro esgotado, silenciado pela oligarquia midiática brasileira, e que precisa voltar às livrarias


por Paulo Jonas de Lima Piva
>
O livro é uma dissertação de mestrado apresentada na Universidade de Brasília em 1983. A história secreta da Rede Globo, de Daniel Herz, já foi publicada por duas editoras e rapidamente esgotada nas duas ocasiões (A imagem acima refere-se à sua segunda publicação pela gaúcha Dom Quixote). Ele descreve a incursão da empresa jornalística de Roberto Marinho pelo mundo da televisão numa associação suspeita com o capital estrangeiro (o grupo Time Life), sua ligação visceral com a ditadura militar, sua onipotência avassaladora, a ponto de interferir em resultados eleitorais, eleger presidentes da república, em manipular o resultado da Bolsa de Valores, em determinar os rumos de investigações policiais e até de impor o resultado de certas CPIs.
.
O download da primeira edição do livro pode ser feito no link abaixo:
>
http://www.megaupload.com/?d=0F2WDREG

Bacucu com Farinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bacucu com Farinha disse...

Henrique... eu tenho o livro... adquiri num `Sebo' em 23/08/1992... para mim uma raridade.

Este livro deveria ser lido por todos que hoje tentam de qualquer forma, neutralizar a Lei de Medios.

Tem uma parte interessante neste neste livro meu nobre Henrique (todas as partes são interessantes), que a do capítulo V - 1963 a 1965: DA CLANDESTINIDADE AO ESCÂNDALO, o qual diz o seguinte:

1963: AGUARDANDO O GOLPE 1964

Carlos Lacerda conta que, em meio a crise do governo João Goulart, no período da realização do plebiscito que decidiria pelo fim do regime parlamentar... onde estava em negociação a posse de Goulart após a renuncia de Jânio Quadros, onde a volta do presidencialismo devolveria-lhe os poderes retirados. As tensões políticas, por isso, novamente se aguçaram. A imprensa conservadora havia cerrado fileiras contra o presidencialismo e até mesmo contra o plebiscito. É nesse período que o *PIG, Ops!!! "O Globo" dá mais uma vez, mostra da sua inesgotável "versatilidade" política.

Em 7 de janeiro de 1963, em plena luta do Sr. (que depois virou Dr. Roberto Marinho), Marinho a favor da civilização ocidental e da religião cristã, quando o presidente João Goulart lhe parecia o anticristo, subitamente surgiu um editorial em "O Globo", a propósito de um dos vários discursos do então presidente Goulart, chamando-lhe "o estadista". Somente essa expressão custou à Caixa Econômica Cr$ 240 milhões, pelas tabelas do "O Globo" então em vigor. Só para dar uma resumida nesta página de nr 121 do livro...

Esssa expressão "o estadista" e o apoio ao plebiscito... trouxe ao Dr. Roberto Marinho, onde haveria um emprestimo modesto antes da sociedade com Time-Life, no valor de Cr$ 18 milhões passou para Cr$ 240 milhões liberados 24 horas apõs o plebiscito sobre o parlamentarismo e presidencialismo que, contra expectativa geral da população brasileira fora apoiado por "O Globo"...

O que se quer dizer é que "O Globo" obteve um empréstimo na Caixa Econômica milionário somente mudando de linha política em 24 horas... lógico que depois que obteve o empréstimo voltou à posição política primitiva.

Realmente vale a pena ler o livro.

Um abraço.

Neuton Pires

Amigos do Jekiti disse...

não li o livro, neutinho, mas vou procurar saber onde encontro.
Há uma postagem no blog que mostra um vídeo sobre o livro.
abraço

Bacucu com Farinha disse...

Se você jurar juradinho que me devolve, eu lhe empresto...rss

Um abraço.

Neutinho

PAULO R. CEQUINEL disse...

Opa, opa e peraí: inscrevo-me e já me coloco na fila, com a senha nº 2.
Ofereço garantias, Neuton. Compare-as com as do Luiz.
Paulo Roberto The Second Cequinel
The First Ornitorrinco Corporation

Bacucu com Farinha disse...

Beleza...

Autorizo ao Luiz após a leitura, entregar ao Papa John Paulo II Senhaquinel.

Um abraço.

Neuton Pires

Amigos do Jekiti disse...

Neutinho,
Tenho que dar preferência ao nosso querido amado e grande líder do Movimento Escatológico Revolucionário de Antonina, o popular M.E.R.D.A., Paulo "Marinho Frias Cevita" Cequinel, a senha número 1. Ele anda reclamando muito que o Comand Tático Revolucionário o trata como a rainha da Inglaterra.
abraço.

Bacucu com Farinha disse...

Que seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu...

PAULO R. CEQUINEL disse...

Quem não chora, meus caros, não mama.
Mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar!

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento