"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



terça-feira, 13 de março de 2012

O ILUMINISMO NA ÓTICA DE UM BAGRINHO

Por: Fortunato Machado Filho

O Estado, que antes fora visto como uma aproximação terrena de uma ordem eterna, com a cidade do homem modelada na cidade de Deus, passou a ser considerado como um arranjo mutuamente benéfico entre os homens, voltado para a proteção dos direitos naturais e do interesse próprio de cada um. O Estado torna-se objeto de críticas por vários intelectuais que demonstravam forte anseio de liberdade e anunciavam um novo Estado, condizente com o progresso cultural e científico em andamento. O Iluminismo, portanto, se fez crítico, reformista e revolucionário contra o Estado autoritário. Mas, do Iluminismo nasce também a razão instrumental: quando o sujeito do conhecimento toma a decisão de que conhecer é dominar e controlar a Natureza e os seres humanos. Embora esse padrão de ação resulte em maior poder e domínio sobre a Natureza, também escraviza o Homem, reprimindo a sensibilidade, a afetividade, a emotividade e as demais formas sensíveis de conduta humana, gerando especialistas sem espírito e sensualistas sem coração, nulidades que imaginam ter atingido um nível de civilização nunca antes alcançado.
Se contrapondo a ela na Escola de Frankfurt surge a razão crítica: um dos principais filósofos desse grupo é Max Horkheimer. Ele pensou que as transformações na sociedade, na política e na cultura só podem se processar se tiverem como fim a emancipação do homem e não o domínio técnico e científico sobre a natureza e a sociedade.
Estamos assistindo hoje, em todo o mundo, a tendências que fazem prever o advento de um novo irracionalismo. Mas ele é mais perturbador que o antigo, porque não está mais associado a posições políticas de direita. A razão não é mais repudiada por negar realidades transcendentes — a pátria, a religião, a família, o Estado —, e sim por estar comprometida com o poder. O novo irracionalismo se considera crítico e denuncia um status quo visto como hostil à vida. A partir de uma certa leitura de Foucault, Deleuze e Lyotard, e sob a influência de um neonietzscheanismo que vê relações de poder em toda parte, ele considera a razão o principal agente da repressão, e não o órgão da liberdade, como afirmava a velha esquerda.
Sendo a razão crítica uma oposição a razão intrumental ela nos mostra que a unaminidade é burra, então surge os "porquês"? Trazendo estas premissas para a "Idade das Trevas" de Antonina, surgem as mais diversas perguntas(por qual razão).
Por que quando o padre pede um imóvel comercial da sua propriedade é escrachado, pois irá(sic) desempregar pessoas?
Por que quando o mesmo vai a CMA defender o emprego, também é escrachado?
Por que supostamente houve açodamento do poder público para a mudança do Plano Diretor?
Por que o elitismo antoninense sempre bloqueia ações públicas que vão beneficiar os excluídos da nossa sociedade?
Por que os organismos ambientais dificultam o desenvolvimento sustentável de Antonina?
Por que a rampa de pesca na Ponta da Pita esta embargada pelo IAP?
Por que o poder público tem que gastar milhões de reais do contribuinte/eleitor para fazer o carnaval?
Por que o povo de Morretes pratica o associativismo e o cooperatismo e nós não?
Por que a Prefeitura de Antonina é o maior empregador da cidade?
Por que é o mesmo reclamante que provoca o MP e o Judiciário para embargar obras públicas que beneficiarão todos?
Por que só se discute turismo gastrônomico, se também temos o contemplativo/religioso/social/cultural e o esportivo(pesca)?
Por que certos migrantes e até certos bagrinhos que estudaram, pensam que os bagrinhos que ficaram são incultos?
Por que os políticos de Antonina falam grosso com os seus eleitores e fino com os seus deputados?
Por que só podemos viver de turismo(qual deles?) e não se pode instalar nenhuma indústria em Antonina?
Por que até hoje o poder estadual não desapropriou o Complexo Matarazzo?
Por que não sai a ligação Antonina/Paranaguá pela BR 277 ou Antonina/São Paulo pela BR 116?
Por que...Por que...Por que?????
Então. Por Quem os Sinos Dobram em Antonina?(http://www.youtube.com/watch?v=27WHNX_kBXU)

45 comentários:

PAULO R. CEQUINEL disse...

Feito um carnavalesco em transe criativo, Natinho enfeita seus argumentos com adereços esvoaçantes e rococós do mais alto brilho e complexidade, e faz desfilar pela avenida escolas filosóficas e seus pensadores de nomes impronunciáveis, mas, ao fim e ao cabo, embora eu pense duas vezes antes de rebater seus dizeres, me parece que só faz repetir a velha e manjada cantilena que ouço desde que cheguei em Antonina, lá pelos idos de 1995.

Os problemas de Antonina, os reais e os imaginários, choraminga Natinho, são sempre obra do malvado “elitismo antoninense que sempre bloqueia ações públicas que vão beneficiar os excluídos da nossa sociedade”, ou dos cruéis “organismos ambientais que dificultam o desenvolvimento sustentável de Antonina”, ou de certos e demoníacos “forasteiros e mesmo bagrinhos que estudaram, que pensam que os que ficaram são incultos”, e seguem as lamúrias, e haja espaço no muro das lamentações.

“Por que supostamente houve açodamento do poder público para a mudança do Plano Diretor?”, brada aos céus Natinho, prócer da escola dos pensadores (supostamente) chorões e eu, respondo: porque houve, prezado, simples assim, e comprovadamente, e tanto que o MP propôs e o Juiz de Direito da Comarca concedeu liminar mandando parar a lambança.

Destaco que, para o caso em tela, as palavras “supostamente” e “açodamento” se juntam para constituir sabonete perfumoso cuja fragrância enganadora esconde a soda cáustica das corrosivas ilegalidades evidentemente praticadas pela administração do ex-prefeito em atividade.

No fim das contas e no frigir dos ovos, o arrazoado de Natinho, muito bem costurado e arrematado, diga-se, tem apenas um (evidente) propósito, qual seja, defender seu primo que é, infelizmente, ex-prefeito em atividade, e responsável pela canhestra tentativa de estupro do Plano Diretor, sob os edredons fedidos de interesses ocultos e, devo frisar, ao arrepio da legislação relacionada.

Finalizo dizendo, pela centésima vez, que a AMBB está a lutar pelo indispensável cumprimento da lei e, por oportuno, que critiquei com contundência o padreco minúsculo por ele ter falado mentiras a meu respeito.

Eu não filosofo entre montanhas de adubo fedido.

Anônimo disse...

a prefeitura pode chutar a Lei, tanto quanto mete o pé no rabo do povo.
não é a prefeitura que existe para Antonina. é Antonina que existe para a prefeitura.

O inimigo público número um aqui se chama MEIO AMBIENTE.

pedaço por pedaço, árvore por árvore, mecham, mecham sim e destruam o meio ambiente. Antonina irá, no futuro, existir só no mapa. Voc~es já esqueceram o que aconteceu há um ano atrás? Olhem como ficaram as cidades devastadas no rio de janeiro!

Sonia Nascimento disse...

Não conheço pessoalmente o prezado filósofo Natinho, mas sei que é amigo do Jekiti e d@s amig@s Lia e Luis. Entendo que nunca poderia discutir filosofia com você, meu parco conhecimento não me dá instrumentos para isso. Agora, discutir ilegalidades praticadas para favorecer aquela pessoa que todos nós conhecemos, que poderá usufruir de um lucro razoável com o terreno e o barracão embargado, isso eu posso sim. Senhor Natinho, porque voces sempre usam esse mesmo argumento de supostos (e nesse caso eu posso usar a palavra supostos) empregos? Quantos seriam os empregos que o barracão de mistura e armazenamento de adubos iria fornecer aos bagrinhos que ficaram? Não seria esse o ponto da questão? QUANTOS? E porque esse barracão não foi construído no porto, senhor filósofo? Naquela área que já existe, para a frente da Ponta do Felix? Ali se pode criar muitos empregos, se é que existem empresas interessadas em se instalar na cidade. Olhe lá no mapa que a ADEMADAN distribuiu para quem se interessou pelo assunto. Viu? Uma área grande, que pode abrigar muitos barracões e empregos. Não no quintal dos moradores do Barigui, do Km. 4, das Malvinas. A discussão é essa. Não é de empregos, nem de quem é contra empregos, nem de quem quer atrapalhar seu primo. É de que seu primo não chamou os bagrinhos pra discutir essa mudança. Não contou quantos empregos a mudança ia trazer. Não os sonhados, mas os reais. Não contou qual produto o barracão ia armazenar e como ele poderia (ou não, como diz Caetano) causar doenças, poluir as águas dos mananciais e do mangue. Não mostrou licenças, laudos, medidas compensatórias que o seu primo iria providenciar para os bagrinhos do Barigui. Só pensou, o seu primo, no grande lucro daquela pessoa que todos nós conhecemos, e de quanto isso seria interessante "para a cidade" (sic). Sei que está ainda muito difícil discutir esse assunto, porque ficou parecendo que o povo que gritou, e que gritou bem, com razão, em tempo, é uma "gente da elite" (sic). Faz parte do capital desqualificar a luta do povo, desviando a atenção para um ou outro integrante dos grupos de luta. A AMBB é uma associação de moradores de bairro. Não moramos no centro. O prezado filósofo conhece as condições dos bairros afetados? Conhece os bagrinhos que moram neles? A vida dessas pessoas, que vivem de bico e ganharam terrenos de posse em passadas administrações, e que construiram sua vida e de seus filhos por aqui? Eles querem, sim, empregos. TODOS QUEREM EMPREGOS. Mas lá no porto, lá no caminho abandonado, lá na tão falada estrada. Ou o senhor gostaria de ter um barracão de adubos no fundo da sua casa?

Anônimo disse...

Ilações?

O casal passou longe de uma aula de interpretação de texto!!!!!!Ainda dá tempo.


Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."


Filosofia
Noel Rosa

O mundo me condena, e ninguém tem pena
Falando sempre mal do meu nome
Deixando de saber se eu vou morrer de sede
Ou se vou morrer de fome
Mas a filosofia hoje me auxilia
A viver indiferente assim
Nesta prontidão sem fim
Vou fingindo que sou rico
Pra ninguém zombar de mim
Não me incomodo que você me diga
Que a sociedade é minha inimiga
Pois cantando neste mundo
Vivo escravo do meu samba, muito embora vagabundo
Quanto a você da aristocracia
Que tem dinheiro, mas não compra alegria
Há de viver eternamente sendo escrava dessa gente
Que cultiva hipocrisia.



Será que os leites também choram pelo humano derramado? O Barão da Segunda Lombada de Ida - Paulo Roberto "Jeromê Baptiste" Cequinel, também conhecido como: Heloíso Heleno do Bairro do Asfalto, defenestra um Machado, o Natinho - deixe o cara quieto tomando as suas geladas no quiosque no mercado - ele é um livre pensador, eu não interpretei nenhuma defesa ao seu primo prefeito, e sim com o seu texto deixou o primo em sinuca de bico, o entendimento do seu texto esta na regra gramatical dos "porquês" e na letra do vídeo do Raul Seixas.

Sonia Nascimento disse...

Meu prezado anônimo, ou conselheiro Acácio, como, do seu ponto de vista, devo interpretar esta frase:
"Por que o elitismo antoninense sempre bloqueia ações públicas que vão beneficiar os excluídos da nossa sociedade?"
Sou mesmo uma pobre mulher sem cultura, tanto de filosofia como de interpretação de texto. O prezado conselheiro pode me ajudar, pondo as suas luzes sobre a frase?

Anônimo disse...

Grande philosopho beira-mangue, sr Fortunato o turismo tem, sim, muitas faces a serem implementadas a partir de incentivos e liderança da PREFEITURA, prefeitura essa que está pouco se lixando para coisas até mais elementares: limpeza da cidade, asseio e conservação das praças e melhor estética da via de entrada.

Por exemplo, Antonina tem cultura musical madura. Há muito o que se fazer em termos turisticos em torno disso. Mas nunca vi a prefeitura se interessar em divulgar na TV e em revistas a apresentação da retreta, todo fim de mes... Não há iniciativas oficiais para que as escolas de samba promovam serões (as que tem sede)... nada nada....

O Sonho do Jekiti, então, uma Faculdade de Música aqui, nem pensar que isso seja possível, com esses 'bola-mucha' da prefeitura...

Senhor philosopho, o Sr. sabia que TRINTA POR CENTO das rendas de Curitiba provêm do turismo???? E olhe que la é grande polo industrial, que não precisava dar bola pra essa "porcaria" que atrapalha o sossego da administração..... (obs - esse final, parece que é o pensamento instintivo que predomina por aqui... não lá, é claro)

turista, já chegam os ratos, não é??? vem, gostam e ficam....

PAULO R. CEQUINEL disse...

Nós, da Associação Brasileira dos Ignorantes Interpretadores de Textos, manifestamos nossa irrestrita solidariedade ao nosso associado remido, Paulo Roberto Cequinel, figura de escol das hostes da obtusidade nacional que, todavia, ao ser enterrado terá sepultura perfeitamente identificada.
O anônimo das 17:38 horas, entretanto, será sepultado na ala dos indigentes, sem qualquer identificação, mesmo que seja um dos mais brilhantes e sagazes leitores/interpretadores de texto de qualquer lavra e origem da nossa pátria amada, salve, salve.
Haulo Goberto Vequinel
Presidente Interino

UMA VERDADE!!!!! disse...

Se o Kléber tivesse um primo como o Natinho, Canduca não teria uma eleição tão fácil.

Anônimo disse...

Zhaulo Rigoleto Jeromê Baptiste Carcamel Matarazzo, confirma Princípio da Incerteza

MOISÉS LUPION – Cientistas de todo o mundo se reuniram ontem no Instituto Quântico Werner Heisenberg para discutir os avanços mais recentes da física de partículas. A palestra mais aguardada foi a do cientista ítalo-brasileiro Zhaulo Rigoleto Jeromê Baptiste Carcamel Matarazzo, que apresentou o que muitos já consideram a prova definitiva da existência do princípio da incerteza de Heisenberg.

Para espanto da plateia, Zhaulo Matarazzo demonstrou que, diante de uma unidade da Princesa Monique deslocando-se através do espaço-tempo pré-eleitoral, não é possível determinar, simultaneamente, o cargo ao qual ela concorre e o prazo durante o qual pretende ocupá-lo. “Se soubermos que ela é candidata a prefeita, não temos como assegurar se ela ficará até o final; se soubermos que ela pretende ficar até o final, é impossível determinar se o cargo em questão é de prefeita.”

As revistas Science e Nature decidiram estampar o resultado na capa de suas próximas edições. “É um passo gigantesco para a compreensão do decaimento das partículas do PSDB”, disse o físico John Gatorade Greene, da Universidade de Música Rocha Pombo.

Em mensagem gravada, o astrofísico Stephen Hawking celebrou o feito de Zhaulo Matarazzo. “A partir deste resultado, é possível demonstrar que Monique colapsará para dentro de si mesmo, transformando-se em buraco negro. Só nos restará então medir o tempo necessário para que toda a oposição de "mintirinha" antoninense será tragada para dentro do horizonte de eventos, que como todos sabemos é a fronteira a partir da qual nem Merval Saucer - ex-edil conselheiro- escapa do aniquilamento.”

"A mulher mais idiota pode dominar um sábio. Mas é preciso uma mulher extremamente sábia para dominar um idiota".

Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

Amigos do Jekiti disse...

Pessoal, minha intenção aqui é noticiar e opinar. Mas isso não me impede de postar outros textos.
Qualquer pessoa que queira se expressar neste blog, por favor mande um email para amigosdojekiti@gmail.com, como fez o amigo Natinho, que na certa será publicado, desde que não seja ofensivo, off corse.
Embora eu seja o protagonista do espaço, nada me impede de abrir meu blog para os meus antagonistas, inclusive.
Entendeu ou quer que eu desenhe??????

Anônimo disse...

Senhora/Senhorita Sônia Nascimento.

Respondendo a sua pergunta.

"Por que o elitismo antoninense sempre bloqueia ações públicas que vão beneficiar os excluídos da nossa sociedade?"

"(...)O prezado conselheiro pode me ajudar, pondo as suas luzes sobre a frase?"

Não posso! Pois o escrevinhador do texto deixou em aberto para que cada um refletindo sobre a sua realidade contrua o seu conhecimento - muito inteligente ele -: quando usa-se o "por que " em começo de frase e no seu final acrescentasse o ?, esse "por que"
lê-se; "por qual razão?". Então então joga a resposta ao leitor, ele simplesmente faz uma pergunta, nada afirma. Pois se vc encontrar um filósofo que lhe dê respostas as suas questões de sinapse ou cognitivas, é um picareta, pois filósofo só tem perguntas a fazer. Seria interessante Sra Sõnia que se informasse sobre a maiuêtica de Sócrates, dai entenderá melhor, a essência da Filosofia.

Conselheiro Acácio, também é cultura.

AGORA.......


Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

Sonia Nascimento disse...

Meu caro conselheiro, seria interessante para quem?

JUBA disse...

Calma pessoal o Ricardo Teixeira já foi e logo, logo irão a Globo, a Folha de S. Paulo e a Veja.
Aí Antonina vai mudar para melhor.

Anônimo disse...

esse conselheiro é 'pau mandado da prefeitura'

Bacucu com Farinha disse...

Meu pai já dizia e diz: Filho não se meta em seara alheia.

- Mas pai, essa também é a minha seara...

- Só um tiquinho então.

- Então tá, só a cabecinha...

Aniquilados já estão desde a era nebulosa dos Maaxades Machadu'ns...diz a história grega de Anthuérpia..., escrita pelo Philósufuz Tuberlengo Tubérculum que, nesta era, uma nuvem escura ficou sobre o reino dos bagres ensaboados durante quatro anos...esta escuridão aniquilou todos os bagrinhos e figuras "ilustres" do reino, também...

...nesta Maaxades Machadu'ns Machada A Dada, até elle's não escaparam, principalmente...

Vejam alguns nomes:

Estão aniquilados na era Maaxades Machadu'ns não exatamente nesta ordem: Além de Merval Saucer, estão no mesmo bote..., Tutuncamom, Jozephy Paulu's, Jozephy Luiz O III, Adhaltum Botelhu'ns Botelho Não Meta O Bedelho O Viajandão, Marcianiaktruvixz O Grego, O Rei da Machadônia e a sua rainha Elix Andrex A II, e os seus Asseclas, Astecas, Petecas, Bistecas e os Conselheiros de Mamon..., e todos Pux Asaquio do Cabo da Machadônia...

"Complicar é fácil, quero ver descomplicar"...

Fui, eu hem!!!

Anônimo disse...

Cara Sonia, palavra "interesse" tem milhares/milhões de definições no buscador Google. Mas vou focar, no que penso seja a sua problemática, que é o "interesse pessoal". Saliento que não estou respondendo a sua pergunta a mim feita, e sim passo-lhe uma definição para que vc reflita sobre ela e forma a sua auto-crítica.

Sobre o interesse próprio
"A busca do interesse próprio, tal como é geralmente concebido, corresponde a uma vida sem qualquer significado que não o nosso próprio prazer ou satisfação individual. Uma vida assim é, frequentemente, uma empresa que se anula a si própria. Os antigos conheciam o «paradoxo do hedonismo», segundo o qual quanto mais explicitamente nós perseguíssemos o nosso desejo de prazer, mais inapreensível descobriríamos a sua satisfação. Não há razão para acreditar que a natureza humana mudou tão drasticamente a ponto de tornar inaplicável esta sabedoria antiga".


Peter Singer (2005) Como havemos de viver? A ética numa época de individualismo, Dinalivro, pp. 49-50.

NO MAS,

Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

Anônimo disse...

Voltei! Esqueci de mandar uma recado para os futuros candidatos ao concurso público para vereador/2012.

"Uma dica para vocês: não tentem dormir com os olhos abertos, pois não dá certo."

CONTINUANDO,

Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

Bacucu com Farinha disse...

...rsss

Dormir com os olhos abertos, é sonhar acordado... e isso é para poucos, é muito profunda esta meditação...

...e isso NEM PINK FLOYD EXPLICA...

Um abraço

Neuton Pires

Teló disse...

Nossa, Nossa, Nossa, com tanta filosofia (SIC), vocês me mantam...

Anônimo disse...

Saudações,

Ao 'big boss' do hebdomadário Bacucu Com Farinha.


"Me aponte um político honesto que eu lhe aponto uma puta virgem."

E SEM DELONGAS,

Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

Anônimo disse...

Para o Ateu Atoa Haulo Goberto Vequinel



"Não adianta matar o boi pra acabar com o carrapato"

E não mexa com papai, viu!


Ass. Acacinho Jr.

Bacucu com Farinha disse...

...obrigado pela consideração ao periódico...

...sem delongas, "Cacareco"...

UMA VERDADE II disse...

O fogo amigo é tão arraigado na política antoninense como o não elogio – e geralmente faz mais sucesso. Todo fofoqueiro de esquina de cafés e botecos sabem que a melhor informação nunca vem da oposição, mas sim dos mais chegados. É igualzinho a uma quadrilha: quem faz o estrago e entrega pra polícia são sempre os descontentes, os esquecidos, os vingativos…Gente boa paca!

Bacucu com Farinha disse...

...o fogo amigo é salutar para o desenvolvimento da democracia, sempre foi assim e sempre será...

...o problema é quando o fogo amigo vira incêndio... rss

Um abraço.

Neuton Pires

Anônimo disse...

O debate está rendendo hoje. Pena que a maioria fique no anonimato.

Amigos do Jekiti disse...

Natinho, meu amigo. Suas posições são respeitadas aqui, tanto que algums dos seus textos estão postados aqui. Mas sem ontologias fenomenológicas sentaremos para um bom papo e aquela gelada, ok?
abraço.

Fortunato disse...

Luiz Henrique, quanto aos meus textos publicados no seu blogue como BcF não tenho nenhuma dúvida que são respeitados.

Sou um sujeito com muitos vícios e virtudes, ao qual em tento equilibrar, mas entre os meus vícios eu não tenho o do ego inflado.

Esse trabalho que vc faz e de outros blogueiros, pouco a pouco esta criando uma auto-crítica nos seus respectivos leitores, e isso é muito bom para que o indivíduo mude a sua realidade.

A democracia é um processo de negociação permanente dos conflitos de interesses e idéias. Para haver essa negociação permanente é preciso o respeito à diferença. Um blogue que respeita a diferença é uma escola pluralista - podemos chamar assim! - que ensina a viver em uma sociedade que também é heterogênea.

Para tanto, todos devem ter o direito de falar, opinar e participar nos processos decisórios. É participando que se aprende a participar. Uma escola “perfeita”, na qual ninguém precisa dar nenhuma opinião, é um desastre na evolução do sujeito.

Um ponto de partida para que exista o respeito à diversidade nos blogues é aceitarmos que os comentaristas anônimos ou não que interagem nos blogues têm interesses, visões de mundo e culturas diferentes e nenhum de nós tem o monopólio da verdade, da inteligência e da beleza.

Daí a necessidade de negociações permanentes para que todos façam concessões, e todos tenham ao menos parte dos seus interesses e valores contemplados na "res-pública".

Luiz, eu sempre tive a fala que: adversários políticos ou de pensamentos, não são inimigos, pois inimigos a gente mata, e adversários políticos ou de pensamentos sentam à mesa para tomar "aquelas" geladas, conversar e criar consenso, é a dialética("caminho entre as idéias") do esclarecimento.

Deixando de lado o "ser enquanto ser" e a discrição deles, sentaremos sim para tomarmos aquela(s) geladas. Mas,só nós dois?

E.t acabei de mandar um texto para vc muito ilustrativo a presente situação.

Abraços

Natinho

PAULO R. CEQUINEL disse...

Convido-me para o consistório em torno das geladas.
Adoraria conversar com anônimos, mas eles não se identificam e, não duvido, são capazes de fugir sem pagar o rachid.
Anônimos, no máximo, são bons pra levar balas perdidas. E olhe lá.
Submeto-me agora à porra do tste do robô.

Bacucu com Farinha disse...

...manilha pra dois...

...também gostaria de tomar essa gelada recado a um bom bate-papo como tira gosto...

Onde e quando vai ser?

...paradinha mão no chão...

Um abraço Luiz, Natinho e Cequinel O Aposentado... uiii, que inveja.

Bacucu com Farinha disse...

...regado...

Leia-se, Registre-se, Publique-se e me Intimem a comparecer...

Sonia Nascimento disse...

Esse encontro é tipo "Clube do Bolinha?" Gostaria de estar presente. Mulheres não são acéfalas e gostam de cerveja de boa qualidade,

Anônimo disse...

Hoje eu cansei de fazer cíticas e quando eu para pensar - se sentirem um cheiro diferente fechem rapidamente a página -, e entrar em processo de relamento, a minha veia poética começa a inspirar-me. Passo para os leitores deste fleumático bloque os meus últimos escritos desta manhã. Quando da minha sapiência se materializam estas grandes obras para o deleite da humanidade eu não as escondo, publico para que toda a humanidade a aprecie.

A festa
Eu fui Pra uma festa de natal
pra comer bolo de aniverdario
masmas quando eu fui ver
so tinha ovo de pascoa

A aula
Eu fui pra aula de química
pra estudar historia
mas quando eu cheguei lá
só tinha livro de inglês

O dia
O dia vai passando
porque a hora não para
mesmo ela nao tendo pernas
anda de cadeira de rodas

Pé de manga
Subi no pé de manga
pá roba maracuja,
como a goiaba não estava madura
eu desci com a jabuticaba

O sol
O sol é amarelo
Igual à um tomate,
se você não me ama
e porque roubou minha bicicleta

VOLTAREI AO MEU HOMÍZIO, MAS...NÃO PODERIA ESQUECER DE!!!!!!

Conselheiro Acácio disse...

"SE NÃO PUDER AJUDAR, ATRAPALHE, AFINAL O IMPORTANTE É PARTICIPAR."

DR. Caucaia disse...

Por militar na advocacia, este escriba entende que algumas vezes quando um político é absolvido, o povo já imagina ser coisa arranjada. É compreensível porque o cidadão, não sem motivos, está cansado de ver traquinagens darem em nada. Infelizmente as decisões judiciais ficam desacreditadas quando o ladrão de galinha vai em cana mas o político corrupto nunca é punido.


Só que isso impede que haja uma visão justa, quando um político faz algo certo e é questionado por alguém que está meramente cumprindo seu papel de questionador. Nós, os que nos interessamos pela política pelo simples fato de sabermos que o mundo melhor ou pior, depende dela, não podemos nos furtar a analisar as coisas com isenção.


Vindo para o trabalho nesta manhã, este escriba ouviu o quase sempre xarope Ricardo Boechat, na BandNews Fm dizer que o invés de dizer porque manteve o chefe da Casa da Moeda (acusado de desvios) no cargo, o Ministro Guido Mantega teria apenas justificado que o cara já estava presente nos governos tucanos.


Se Mantega realmente falou isso*, é uma demonstração triste de como nós, povo do Brasil, estamos olhando para a corrupção. Quando tudo parece igual e todo mundo é farinha do mesmo saco, se alguém destoa é logo desacreditado. É por isso que comecei estas linhas dizendo que era em boa hora que vinha a decisão da absolvição. As eleições curitibanas se aproximam e isso seria usado contra Rafael, que será candidato pelo PMDB. Mas seria usado por quem? Justamente pelos Paulos Malufs da cidade, que a colocaram num balcão de negócios, vendendo por quem der a melhor oferta, pouco importando se estamos alagados, presos no tráfego ou se crianças morrem ao nascer.


*Pra ser sincero, eu não o ouvi dizer isso, neste contexto. Como sempre duvido do que venha da grande imprensa que adora um neoliberal e condena tudo o que seja de esquerda e progressita. É uma imprensa que fala bem de quem paga, e mal de quem não paga.

Anônimo disse...

Um elogio ao Fortunato:- "desceram o cacete na orelha dele", mas Ele levou numa boa..... pois quem tá na chuva, pode se molhar...

Lá no Bacucu, tem um outro cara que, na primeira orelhada, ficou muito melindrado.... Precisou o Baccu correr com toalha e fralda.... Fraco, hein??

PAULO R. CEQUINEL disse...

Ao anônimo com fumaças veterinárias.

Sim, não se deve matar a vaca para eliminar o carrapato.

Sim, desde que a vaca em questão seja comprovadamente muito melhor que o carrapato.

E passo ao teste de robô.
(hrati asteasec parece nome de deus asteca)

Amigos do Jekiti disse...

Tá combinado:
Natinho, Cequinel,Sônia, Neutinho e eu.
Se algum anônimo se habilitar pode ir também, mesmo com um disfarce.

JUBA disse...

Todos convidados finalmente vai ter uma festa da cerveja em Antonina.
Eu vou levar a bandinha alemã.

Anônimo disse...

Na primeira leitura, juro qui eu pensei qui era a 'bundinha' alemã.... (acho qui tô com atraso..)

PAULO R. CEQUINEL disse...

Aguardamos, eu e Sonia, confirmação de dia, hora e local.
Que tal Casa Verde (tem Heineken e Opa, além de chopp), 17 de março, 20 horas?
Submeto-me agora ao teste do robô canalha e pergunto se isso não agride o Estatuto do Idoso.
(gisionsi adandiu parece alguma expressão no dialeto siciliano, pois não?)

Anônimo disse...

"Chega um dia, em que todos mostram como são de verdade, pois, não existem máscaras que durem mais que a própria face."


VERDADE...

SEM ENGODAR,

Conselheiro Acácio disse...

"A CÂMARA DE VEREADORES DE ANTONINA NÃO TRABALHA."

Anônimo disse...

E ainda por cima cada vereador tem um "acessor" para ajudar a "COÇAR"

Do EnVIADO dos AdJ em Curitiba disse...

Do analista dos Planaltos

O afundamento precoce de Airton Maron teve o principal canhão na Casa Civil e nas cercanias, onde Valdir Rossoni e Ademar Traiano nem pensaram em apagar o pavio, ao contrário. Durval Amaral teve em sua campanha eleitoral as benesses da empresa parnanguara ForteSolo-Serviços Integrados que comprou da Previ (a fundação do Banco do Brasil) o terminal a Ponta do Felix, em Antonina. A Ponta do Felix é comandada pelo executivo Luiz Dividino, reconhecidamente um expert de atividades portuárias e que teve o nome apontado pela ForteSolo para a superitendência de Paranaguá quando Beto Richa montava o governo, no final de 2010. Ele é o nome mais cotado para ser o substituto de Maron, inclusive já foi sondado e conversado. Se assumir, Dividino promete não dividir, mas somar.

Anônimo disse...

O EnVIADO do Editor


Mandou uma notícia que esclarece em muito o texto do Fortunato.

Paulo, O Sábio(a) disse...

Dando munição para o ascético PRC.

Missa na TV pode? É democrático?
Por Renata Mielli, no blog Janela sobre a palavra:

O debate sobre a pertinência ou não da transmissão de programas de cunho confessional na TV é um tema espinhoso e que desperta paixões, já que a fé que cada indivíduo confessa envolve devoção e não é assunto que se trata no campo da razão.

Por isso, este debate precisa ser feito a partir da reflexão sobre os direitos individuais e coletivos na programação de emissoras em canais abertos e que são objeto de concessão pública.

Para o católico, mas também para o evangélico, protestante, adventista, kardecista, religiões de matrizes africanas, budistas e tantas outra religiões que são praticadas no Brasil, ter um espaço para o seu culto na TV pode até fazer algum sentido. Mas o problema está exatamente ai: o Brasil tem mais de 100 religiões identificadas pelo IBGE em seu último Censo e infelizmente elas não cabem todas na programação da TV.

E pior, além disso, a televisão não pode ser utilizada para fazer proselitismo religioso, ou seja, pregar uma fé em detrimento de outras, principalmente porque o Brasil é um Estado Laico e as televisões são concessões públicas deste Estado Laico. Está na Constituição: Art. 19. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: I - estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.

Programação religiosa na TV Brasil

Esse problema se aprofunda ainda mais quando se trata de programas religiosos em emissoras públicas, como a TV Brasil e as rádios que compõe o sistema da EBC – Empresa Brasil de Comunicação. Numa televisão não comercial – portanto pautada pelo interesso público – a abordagem sobre a religiosidade deve ser feita a partir de sua interface cultural e da formação do povo brasileiro. Nesta abordagem, sem dúvida, aparecerão tratadas de forma histórica e socialmente contextualizadas as influências das diversas religiões para a construção do Brasil.

Anônimo disse...

Aqui só tem bagre ensaboado.

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento