"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



sábado, 28 de abril de 2012

O LADO ESCURO DA LUA

Este texto eu dedico ao Paulo Cequinel, Geraldo e Henrique, amigos que sempre me dão forças aqui neste blog e que muitas vezes me ajudam a continuar discursando para aqueles que ainda não têm ouvidos para as novas palavras. Não me julguem um pretensioso, apenas tento expor opiniões na tentativa de mostrar que existe uma Antonina cheia de potencialidades, cujo povo tem uma história de superação e apreço pela cidade, apesar de viver sob a influência de uma classe desagregadora, preconceituosa e fisiologista.
Meu caros, cabe explicar-lhes que a minha intenção em abrir, escancaradamente, este blog para todo tipo de comentário foi com o objetivo de dar ampla liberdade de expressão àqueles que preferem não se identificar nos comentários, bem como traçar um perfil sociológico aparente da nossa classe média antoninense. Por ter acesso à informação e por considerá-la a disseminadora de opinião, considero-a o instrumento da formação política, cultural e social da nossa sociedade.
Essa gente faz parte de uma casta doutrinadora que, convenientemente, lhes assegura alguma regalia política e econômica, as quais são mantidas pelo stablishment que eles representam. Eles manipulam o povo carente de informação e de políticas públicas sérias, porque sentem medo de perder esta ordem que lhes mantém os meios de sobrevivência. Mas eles não são o fim e sim o meio para que os verdadeiros doutrinadores continuem, a cada eleição, sendo os donos do saber e do destino de um povo, para isso usam a política, a religião e o pequeno poder para manterem-se numa zona de conforto.
Essa gente também é fruto da decadência econômica de Antonina. São pessoas que, por uma razão ou outra, conseguiram sobreviver em meio à falta de oportunidade de emprego e, devido à segurança que adquiriram, não querem socializá-la por conta desse medo que se transformou em ideologia.
Eles também pensam, com convicção, que o status que adquiriram também é fruto do próprio esforço, mas só admitem dividir seus “lucros” com aqueles que lhes possam dar mais, ou para aqueles que lhes garantam a ordem ideológica, isto é, o status quo que eles representam e se beneficiam. Essa gente não admite dividir a cidade com gays, dependentes químicos, turma do litro e outras ralés, porque eles os consideram uma ameaça a esse stablishment que tanto defendem e dependem, exceto, é claro, em tempos de eleições, quando a ralé, convenientemente, adquire a “cidadania”.
Não é à toa que a hipocrisia e o preconceito transformam-se em uma ideologia quando esta é forjada no núcleo de uma sociedade desigual, na qual, a maioria excluída, é estigmatizada como sendo o subproduto de uma evolução social. Eles, por conveniência, preferem considerar as políticas assistenciais como sendo a mantenedora de uma corja de vagabundos, que os direitos constitucionais não devem ser universalizados, que os espaços urbanos devam ser higienizados, que a política é nefasta e é nicho de corrupção, mas no fundo se beneficiam dela quando lhes convém.
Tudo isso, a meu ver, é em nome de uma ordem ideológica, mantida sobre o desvirtuamento de uma ética cristã e política, tão comum em nossa cidade, que doutrina através do preconceito, da desinformação, da alienação e da segregação social, sexual e cultural, das quais o forte se sobrepõe ao mais fraco, pela simples razão que o canibalismo só se torna lei natural quando as oportunidades são escassas.
No entanto, meus caros, é preciso admitir que as avalanches de opiniões contrárias, ao que aqui é postado e suas contrarrazões, mostram o quanto o preconceito, que há anos estava latente em nossa sociedade, ainda existe e, infelizmente, vai perdurar muito tempo. Mas é preciso que pessoas, como vocês, que carregam em suas essências o espírito libertário e progressista reconheçam a necessidade de continuar com a luta das causas nobres, para quem sabe um dia nosso povo deixe de enxergar apenas o lado escuro da lua.

18 comentários:

MARIA DA CONCEIÇÃO disse...

BRAVO!
BRAVÍSSIMO!

Luiz, sua reflexão é perfeita.
Aplaudo em pé!

Maria da Conceição

PAULO R. CEQUINEL disse...

Modestamente seguirei fazendo duas coisas: uma, com minha vela quase no fim, teimando em alumiar o que for possível, e outra, sempre que necessário, jogando merda no ventilador dessa gente.

Anônimo disse...

As políticas públicas são incrementadas, quando são, pelo poder constituído, vulgarmente aqui chamado de PREFEITURA E CV. Para isso é que existem.

é muito cômodo 'meter o pau' em qualquer pessoa que esteja um pouco melhor de vida, empreendendo e trabalhando em restaurante, lanchonete, loja, etc..., dez, doze horas por dia, sem descanso e por prória conta e risco... E SER AMIGO DOS "DONOS DO PODER", ou fazer de conta que "eles não contam" nessa verborragia sancionadora.
porque é que Vs. não dão "nome aos bois"?????
a safadeza que mais aparece, começa dentro dos partidos políticos, e isso não exclui o PT que dá guarida até hoje a esta admistração que expira, por exemplo.
a classe mais deletéria aqui do reino tem denominação inconfundível: SÃO OS POLÍTICOS.
até políticos mais novos que chegaram agora tiveram o despudor de "vestir" a pele das raposas...

são os aventureiros que se servem da democracia para ficar "bem pertinho do cofre" - quanto mais perto melhor....

PS:- tudo bem que V. seja amigo do Cekinel. Mas.... bem que as coisas iam melhorar se o Cekinel seguisse a sua linha de ação e argumentasse mais e xingasse menos... Bom, até que melhorou, que já não fala tanto em merda....

Anônimo disse...

Vamos a exemplos:- O qui é que o dono do "Baia de Antonina" tem por obrigação com a turma do litro????

Na prefeitura a vagal-licagem já é alarmante. Agora, até as políticas públicas, que é deles, tão jogando nas costa do povo. FECHA ENTÃO A PREFEITURA !!!!

Jekiti, cê tá incumbido a abrir um albergue pra turma do litro.
-??$$$???
- Claro! com teu dinheiro, que a prefeitura não tem nada com isso!

Amigos do Jekiti disse...

Desde quando eu falei que algum empresário tem obrigação com a turma do litro?
As suas e nossas obrigações é entender e respitar que a turma do litro é composta por cidadãos, gente, pessoa, seres humanos, como vc, eu e qualquer outro que precise de dignidade e respeito.
A turma do litro é parte integrante de um povo, de uma cidade e merece ser respeitada como tal. A higienização que vc propõe é a mesma que o governo paulista tentou fazer na capital, espacando usuários de drogas em nome de uma "revitalização" para beneficiar grupos empresariais ligados ao governo tucano ou, muito parecido, com a política de Carlos Lacerda, no Rio de Janeiro, que segundo contam, lançava ao mar os mendigo cariocas.
Lembre-se tbm que as pessoas que fazem parte da turma do litro são cidadãos e, se por ventura, cometerem delitos devem ser tratados pela justiça nos mesmos moldes que qualquer um que comete os mesmos delitos.
Lembre-se ainda que as pessoas da turma do litro deveriam ser ajudadas com políticas públicas, desde que queiram, caso contrário devem ser respeitadas em seu
direito constitucional de irem e virem.
Agora, não custa nada para uma instituição pública ir lá e entrevistá-los e tratá-los como cidadãos, saber se necessitam de tratamento médico, inclusão em programas sociais e outras políticas do gênero.
Assim é deve ser, meu caro,
um abraço

2 - grato, Maria da Conceição, pelo apoio, vê-se que é uma de nós.
bjo

PAULO R. CEQUINEL disse...

Pois vai à merda, anônimo de merda. Identifique-se, seu cocozão! Não se esconda, tenha coragem de vir pro debate aberto e franco.

Amigos do Jekiti disse...

Esse é o nosso amigo Paulo Schwazeneger. Bravo!

Anônimo disse...

Uma outra sugestão:- o Cekinel te ajuda a fundar uma 'ong' pra cuidar da turma do litro... Ele fica encarregado de recolher as 'merdas' que eles fazer no pé das árvores, que, de madrugada, o banheiro do mercado está fechado!!!

Amigos do Jekiti disse...

se vc não tivesse um lugar adequado para cagar e sentisse uma daquelas cóligas, cagaria onde?
Mas a resolução para a esmerdeação da turma do litro é simples: È só colocar um banheiro público. Aposto que eles dariam um exemplo melhor que aqueles de "boa família" que mijam e cagam nas ruas durante o carnaval.

Revolucionários disse...

Em Antonina temos duas Turmas do Litro, uma bebê com nosso dinheiro e caga na Cidade toda e a outra bebê com migalhas dadas e caga nos pés das Árvores como disse o Fascista anônimo do comentário das 00:24

Parabéns pelo texto, Amigos do Jekiti

Bacucu com Farinha disse...

Aqueles que bebem com o dinheiro público, a merda destes safados fedem mais. Fedem por quatro longos anos.

Anônimo disse...

que tal colocar um bebódromo na prefeitura???????
- ih!ih!ih! @@#%$$$???
- Gente maliciosa e de mente suja!!! Queria me referir a água mineral e refrigente e cafezinho!!! Mais nada em cima do balcão!!! (agora, embaixo, aí não me responsabilizo!!!)

Anônimo disse...

Minha opinião é que a prefeitura devia respeitar a vontade dos cidadãos da turma do litro, e oficializar o auxilio a eles, tratando-os, portanto, como cidadãos.
Assim:-
1) - Todo dia, às nove da manhã o nosso alcaide, em solidariedade, devia ir lá na feiramar congrassar com eles, tomando com eles um belo de um "arrebenta-peito"
2)- Na hora do almoço, "terceirizar" a prestação de serviço deles, pagando para o "Baia de Antonina", Bugainville e Caçarola do Joca, reservarem mesas exclusivas pra turma do litro.
3) -à Tardezinha, deixar contratado pra turma do litro, banhO e janta e pernoite no Hotel Camboa.....

TÁ BÃO ASSIM, JEKITI, OU PRECISA MAIS ?????????

Anônimo disse...

cekinel, sua observação tem uma grave defecção (ou defecação, como v. diria) - para um debate aberto e franco não precisa de nomes:- SÓ DE IDÉIAS... tá na hora de v. começar a externar idéias em vez de m...................

Amigos do Jekiti disse...

Já que você não dá a turma do litro o direito constitucional de ir, vir e ficar, diga-me o que fazer com eles?
Mas não me venha com tratamentos ou coisa do gênero, porque eles têm o direito de recusar e continuar lá, desde que não insurjam em delitos.
Lembre-se, meu caro, que alguns deles, suponho, têm casa e se optaram em viver na rua ou na praça, devemos reconhecer esse direito, pelo simples fato que o espaço urbano é publico, portanto ninguém, no caso, tem o direito de tirá-los de lá. Isso é estado de direito, isso é legal, constitucional, portanto, garantido por lei.
E mais! A turma do litro é composta por seres humanos, cidadãos, eleitores e alguns até são contribuintes, porque as cachaças que bebem incidem impostos e só por isso - sem considerar o espírito humanista -, merecem respeito.
Para finalizar deixo uma refelaxão:
Por falar em destilados, será que Antonina é o Tennessee e os anônimos intolerantes a sua Ku Kux klan?

Anônimo disse...

Ué, Jekiti, tá achando ruim porque?? O qui é que eu falei de errado??? Como seres humanos que são, externei a idéia de dar a eles o melhor que tem aqui no reino..
Tanto é que sugeri que o prefeito fosse o primeiro a, em nome da cidade, a exprimir solidariedade a eles.....
Agora é Você qui acha qui eles "não merecem" tanta mordomia....

Anônimo disse...

Aqui tem confusão entre CIDADÃO e SER HUMANO.
1 - Cidadão é o "homo politicus", que participa da vida política de sua cidadade e que está em dia com suas obrigações eleitorais.
2- Ser humano é qualquer pessoa da raça humana incluída nos direitos fundamentais do homem. Parece que a turma do litro se enquadra aki. (tenho minhas dúvidas, qui tá cheio de gente da turma do litro do lado de lá, inclusive na prefeitura....)
---------
Acontece que aqui no reino essa questão não é tão profunda assim.
Existe uma "guerra surda" e silenciosa entre as secretarias de bem estar social do interior e aquelas do litoral..
As prefeituras do interior "EXPORTAM" compulsoriamente pessoas e viciados renitentes para o LITORAL. Os municipios do litoral que se "fodam" em esses seres humanos subliminares.....
No tempo da Munira, fazia-se um "recenseamento" pra ver de onde eles vinham e eram DEVOLVIDOS, (depois de uns corretivos na bunda) com passagem e dinheiro no bolso, para o município de origem, DEIXANDO AQUI SÓ OS LEGITIMOS LITRANTES DA TERRINHA....

Vejam como a turma do litro é muito considerada:- FOI POR SUGESTÃO DELES QUE A SKOLL LANÇOU O "LITRÃO"!!!! - cachorros, não pagaram royalties ao nossos bravos conterrâneos pela suprema idéia!!!

mas, a idéia de um albergue aí de cima é muito boa.... os homens de boa vontade, como o dono do blog, podiam assumi-la.....

GERALDO disse...

Caro Luiz,

Vejo seu pensamento, sempre, muito coerente este é o motivo para que eu sempre me manifeste.

Vejo também que Antonina está no lado escuro da luz, sim.

Vejo que você é um ILUMINISTA, tentando trazê-la à luz.

Terefa difícil, meu caro, praticamente impossível.

Basta ver os comentários idiotas dos anônimos ignorantes acima.

abraço
Geraldo

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento