"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



terça-feira, 3 de julho de 2012

O CRIADOR E A CRIATURA

No último final de semana, assim que botei o pé em Antonina, um amigo veio me dizer: “deram uma rasteira em Canduca”. Como a política antoninense prima pelo jogo de interesses, não fiquei surpreso, mas quis saber sobre o `golpe´. Ele me disse que o partido pelo qual Canduca se lançaria à reeleição negou sua candidatura na última hora para formar uma nova coligação. Depois de ponderar os prós e os contras conclui que Canduca, embora viesse há tempos escrevendo a crônica da sua morte anunciada, foi vítima de um rabo-de-arraia que o fez cantar o paranauê. Isso também se deve porque Canduca armou para si próprio ao trazer para a administração uma gama de variadas tendências e interesses, cuja estratégia fez dele vítima da sua própria ousadia.
Logicamente fica mais fácil para quem está de fora do processo analisar e julgar os motivos pelos quais o partido barrou sua disputa à reeleição, mas é previsível, por ter sido aos 45 minutos do segundo tempo, que os "calabares e silvérios", por pura ambição, aplicaram-lhe uma rasteira com o intuito de impedi-lo de reagir a tempo. Embora sugira uma teoria da conspiração bem costurada, Canduca acabou pagando, inclusive, pela vaidade de achar que tudo pode aquele que está no poder e pagou também pela falta de astúcia em não vigiar seu galinheiro das raposas.
Mas no fundo Canduca é vítima, mesmo cometendo erros, pois quem fez o que fez com ele, na certa não sabe que nem tudo que se quer se pode, nem tudo o que se pode se deve e nem tudo que se deve se quer. Esses princípios são valores que definem o comportamento ético e, no caso em questão, pode acontecer com os algozes aquela velha máxima do pau que bate em Chico bate em Francisco, principalmente quando se trata de relações políticas.
Para quem estudou ciência política sabe que a política é tratada pelo empirismo, isto é, pela análise dos sistemas políticos, suas práticas e comportamentos. Logicamente a definição é mais ampla, mas o que aqui interessa são as relações políticas e seus desdobramentos, conforme o caso em questão.
Dentro disso só posso crer que Canduca estando fora da disputa fortalece ainda mais a candidata Munira, embora a ex-prefeita ainda corra o risco de alguém entrar com um pedido de impugnação junto à Justiça Eleitoral, e esta acatar. Se isso não ocorrer ela larga na frente com uma vantagem um pouco acima de 30% dos votos válidos, pois conta com um eleitorado fiel, embora tenha grande rejeição. Com essa análise, os quase 70% serão disputados pelos demais candidatos e, para ultrapassar Munira, um deles precisa fazer mais de 50% desse percentual. Mas, se por ventura, der uma zebra e Munira for impedida, aí as chances do PMDB se tornam maiores, embora o quadro não fique tão nítido.
Mas tudo isso são devaneios, conjecturas, pois é bem possível que PMDB e PSDB polarizem a disputa, pois há chances que, na última hora, alguém roa a corda, prevendo a eminente derrota. Isso ocorrendo o candidato que desistir poderá escolher entre a coligação do PMDB e a do PSDB, provocando, talvez, um equilíbrio na disputa.
A essa altura alguns devem estar se perguntando: E Canduca? Bom, ele na certa ficará à espreita, até o momento propício de acertar as contas com a criatura que ele criou.

5 comentários:

Sonia Nascimento disse...

Luiz, a história é outra. Canduca não foi traído, o Zé esperou a a autorização do prefeito para se candidatar. Quem está a berrar são os cabritos que perderão o pasto. Gente que se entocou no governo por conta de cargos, e que sabem que esses cargos acabam no dia primeiro de janeiro de 2013. A autorização que Canduca deu ao Zé foi pública, na frente de muitas pessoas, no dia da inauguração do CAPS. Depois mudou de idéia, mas aí já era.

Amigos do Jekiti disse...

Sônia, parto do princípio que vc estava lá. Se sim, fico com vc.
Mas este PT depois de tantas alegorias ficar ao lado de quem sempre o chamou de quadrilha é dose.
Quem mudou?

Masca disse...

Luiz ledo engano seu, essa disputa eleitoral não está entre partidos e sim entre pessoas. Digo, com certeza, que o nome de João Domero será a surpresa mais agradavel dessa eleição.
A situação final do governo Canduca é, quanto mais anárquico, melhor. Anarquia também é uma forma de governo. Pense nisso.
Mauricio Scarante (Masca)

Antonio disse...

O único blog em que seu dono participou de todas as conversas, e viu como se construiu a candidatura do Zé Paulo, e digo mais com a anuência do Canduca, é o Tutuca, a sua mensagem esta lá estampada para quem quiser ler: "ACHISMO". Ou vcs acham que um o prefeito eleito, com o poder de dar cargos a pamparra, perderia um convenção de seu partido no caso o PSD, para a sua reeleição????

Vamos deixar de sermos ingênuos. Essa frente de apoio ao Zé Paulo, vai enterrar muitos "ditos" políticos de carteira profissional - não sei se me fiz entender - vai haver uma grande renovação no sistema político de Antonina, novas lideranças vão aparecer.

Editor vc que lê os jornais e blogues de Curitiba. Sabe do caso da ex-prefeita de Colombo, a Bete Pavin, quem arriscará o pelo em Antonina para apoiar D. M...se o caso Bete Pavin é igual o dela?

Penso que Canduca esta pensando em voos mais altos. Do que ficar gralhando pelas esquinas como uma araponga ensandecida.

Vamos aguardar???

Antonio disse...

Têm um blogueiro em Antonina, conhecidissímo em Curitiba pelo pessoal da ALFA, que o chama "O MAIS PREPARADO DOS FILHOS DE ANTONINA", que quer fazer valer as suas verdades, como cientista político(sic...) já tentou uma vez a vice do Canduca e foi defenestrado, pois o seu índice de rejeição era muito alto, mas mesmo assim o Canduca o levaria nas costas e com um ou dois comícios tirava essa nódoa de bananeira dele, mas o que pegou mesmo foi uma conversa que ele teve com quem ele acha que são seus amigos, queria ser prefeito sem ser votado; resumindo que das "trocentas" safenas do Canduca, uma estourasse e o Canduca subisse aos céus, ou se afastasse da prefeitura, então ele se aboletava no trono do Reino, só que essa conversa chegou ao interessado que o "grupelho" dele desejava que ficasse com algodão no nariz.

Errou sempre em suas analises, e agora que não só ele, mas os também comentaristas políticos de Antonina erraram em suas previsões, e como diz o Bacucu: "O Rei deu uma rasteira". E ele tão inteligente não se conforma de não ter essa previsão.

O Grupo Canduquiano continua no poder, e ele nos seus "achismos" quer criara distensões no grupo.

Então essa é a verdadeira PALAVRA DO boNECO.

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento