"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Por que Beto Richa enviou policiais à paisana à Assembleia Legislativa do Paraná?

Policiais militares sem uniforme chegando à Assembléia Legislativa do Paraná em ônibus da corporação que os desembarcou nos fundos do prédio. A missão é tentar coibir manifestantes que protestam contra o projeto de Lei 915 do governador Beto Richa, que tenta privatizar os serviços de saúde e cultura.
A pergunta é: por que o governador enviou policiais sem uniforme?
O quê exatamente o filho de José Richa estará fazendo, que não pode ser mostrado ao povo paranaense?
A quem ele quer enganar escondendo o nome, a patente e a corporação a que pertencem os policiais que enviou à casa de leis do estado?
Será que Beto pretende repetir o que fez Alvaro Dias contra os professores naquele 30 de agosto, mas sem deixar provas de sua responsabilidade?
O povo paranaense quer saber.
Por que o Governador Beto Richa quer esconder que mandou mais de 200 homens treinados e preparados em confronto físico para combater manifestantes pacíficos, professores, médicos, educadores apenas porque opõe-se à privatização dos serviços públicos?
Afinal, governador, a internet está cheia de vídeos com suas afirmações de que não iria privatizar os serviços públicos no Paraná. E com relação a esses vídeos, como o senhor vai fazer? Vai mandar o Youtube apagar? Vai pagar para “sumirem” com eles da internet?
Pense bem essa noite governador.
Pense bem se José Richa, o seu pai, mandaria a policia militar do Paraná bater em seu povo… E principalmente, se José Richa faria tudo isso para entregar os hospitais públicos, os museus, a sinfônica do Paraná para alguns de seus amigos da iniciativa privada fazerem fortuna…

Por Amigos do Jekiti
Beto Richa não me surpreende. Ele é fruto dessa política neoliberal tucana que tem como ideologia o Estado mínimo, que tanto ampliou a desigualdade econômica e social no Brasil. Eles - os tucanos - não estão nem aí para políticas públicas, o que eles querem é vender o patrimônio público, porque não têm capacidade para geri-lo. Mas Beto não é bobo. Sabe perfeitamente que tem o rabo preso e precisa pagar de alguma forma os financiadores da sua campanha. Hospitais privados já estão de olho na galinha dos ovos de ouro, pois não precisam participar de licitações. O que eles querem é enriquecer a custa do dinheiro público e para isso não medem esforços para sabotar o SUS, com desvios de verbas federais destinados à saúde pública.
Viva o Paraná que votou no São José Serra e no Beto "engomadinho" Richa.   

Vejam o vídeo em que Beto Richa diz que não vai privatizar a saúde pública. (do Blog do Tarso).

12 comentários:

Juventude PT Antonina disse...

Parabéns Amigos do Jekiti pela postagem, Não a PRIVATIZAÇÃO.

Viva ao Socialismo e aos Amigos do Jekiti.

Marlon
Secretario da JPT DS de Antonina

Anônimo disse...

Logo,logo vão tentar vender a COPEL.
Se não, de onde vão tirar dinheiro para eleições tucanas para governador e presidente?

JUBA disse...

Os Amigos do Jekiti me perdoem por sair do assunto mas vejam a que ponto chega o ódio tucano.


Site de oposição prega a morte de Jean Wyllys e Dilma Rousseff. Por que os tucanos são assim?
Um tal de Silvio Koerich escreveu isso:

- Nossos objetivos é simples (sic) e claro, reunir pessoas com ideias em comum, nosso objetivo é fazer ataques em paradas gays, contra manifestos gays, matar políticos como Jean Wyllys e os Petistas, mataremos a ex-terrorista esquerdista Dilma Rouseff, temos que vingar, os inimigos vamos espancá-los e torturá-los. Atacar influentes do STF e STJ na causa gays e do movimento esquerdista, ou seja cortar o mau pela raiz também, pois é de lá que vem esses projetos de lei nojentos anti-familia e por ai vai.

Anônimo disse...

Não sou favorável ao que fizeram ontem na Assembléia, só serviu para mostrar que "uma andorinha só não faz verão" e serem tachados de dosordeiros. Precisa o povo acordar! Beto Richa está passando dos limites e como já fez na campanha para prefeito de Curitiba, promete uma coisa e muda depois! Quem deveria ter uma lei mais específica quanto a essas promessas de campanha é o TSE. Mas no Brasil, artista faz propaganda (exemplo) de shampoo e nunca usou do produto, numa completa mentira. Quem dirá, quando um ex-ministro mente e faz até teatro!

Amigos do Jekiti disse...

Culpam Canduca pela falta de inciativa em relações às casas para os desabrigados. Pergunto:
O que Beto Richa fez para viabilizar o projeto?
Cadê a Cohapar?
Pelo que me consta Antonina não tem nenhuma empresa de habitação.
A COPEL será a Vale dos Tucanos paranaenses.
Para refletir:
FHC privatizou o Brasil e seu segundo mandato foi um desastre. Lula não precisou fazer nada disso e o País cresceu como Nunca Dantes.
Para aqueles defensores do Estado Mínimo, eis a resposta.

DR. GERÚNDIO - Msc em Fascismo disse...

Não pode um príncipe de prudência, nem deve guardar a palavra empenhada quando isso lhe é prejudicial e quando os motivos que o determinam deixarem de existir. Se todos os homens fossem bons, tal preceito seria mau. Mas, considerando que são pérfidos, e não guardariam a teu respeito, também não estás obrigado a cumpri-la para com eles. Nunca faltaram aos príncipes motivos para dissimular quebra de fé jurada. De tal, incontáveis exemplos modernos poderiam ser dados, demonstrando quantas convenções e promessas tornaram-se írritas e vãs pela infidelidade dos príncipes. E, dentre estes, aquele que melhor se valeu das qualidades da raposa, venceu. Necessário, entretanto, é disfarçar muito bem esta qualidade e ser bom simulador e dissimulador (MAQUIAVEL, 1977:99).

Amigos do Jekiti disse...

Deu Blog da Joice
Funcionária da Alep é exonerada por participar da manifestação contra a privataria tucana.
É dessa forma que os tucanos tratam quem não comunga da sua cartilha.
Pq Valdir Rossoni não exonera os fantasmas que moram na praia?

Gilson Cruz disse...

Esse governador é mais um safado mentiroso que mentiu aos antoninenses,prometendo a reabertura do porto "barão de Teffé",mas ali só tem vagabundo osioso,ganhando para não fazer nada,oh beto engomadinho bicha,picas pra voce!

Sartre de Banda disse...

Sabia que um pessoal do Beto Richa, ofereceu ao Canduca "container" para por lá no Campo do Batel para abrigar os desabrigados. Se querem saber o que o Canduca respondeu para eles, perguntem ao mesmo.

Quem não gosta de política é mandado por quem gosta disse...

O jovem e a política


É comum ouvir que o Brasil precisa promover ampla renovação política. A premissa sobre a qual se apóia esta meta é a de que convivemos com velhos costumes e métodos, alguns deles datados dos tempos iniciais da colonização. Estamos todos de acordo: mudar é preciso. Ocorre que nenhuma transformação, para obter níveis razoáveis de institucionalização, pode ser realizada da noite para o dia. A mudança política demanda tempo e reflexão. Portanto, para que o processo político brasileiro comece a receber oxigênio, é necessário que plantemos as sementes. E as sementes estão nos jovens. Precisamos olhar com mais atenção para o papel do jovem na sociedade. Para termos idéia de sua importância, basta atentarmos para o fato de que, nas eleições de outubro de 2012, os brasileiros entre 16 e 24 anos formarão um contingente de mais de 10 milhões eleitores.


Infelizmente, esse universo se encontra muito afastado da vida política do país. E as razões são plausíveis. Escândalos, descalabros administrativos, máquinas burocráticas emperradas, partidos sem identificação popular constituem, entre outros, fatores que afastam os jovens do processo político. Na ausência de projeto ético e de uma sinalização comprometida com mudanças, os jovens acabam destinando sua atenção para outras prioridades. É triste verificar que milhares de jovens, levados pela atração dos bens materiais e do consumismo, passaram a ver a política como algo desimportante. Afinal, a política é a arena central da construção do futuro coletivo.

Vemos com muita preocupação essa situação. Os jovens precisam ser motivados. Com bons exemplos, com histórias de decência, com valores e princípios éticos. A conscientização política precisa vir também da Escola, dos mestres, dos pais. Hoje, o país respira política por todos os lados. Os candidatos expõem seus pontos de vista e seus programas. Não existe melhor momento que este para que os jovens possam fazer a sua avaliação e tomar as suas decisões. A mudança pode começar na escolha da representação nas Casas Legislativas. E os candidatos, por sua vez, hão de considerar os jovens em seu repertório, transmitindo idéias e propostas que possam envolver seu interesse.

É fundamental que semeemos o conceito de brasilidade junto ao segmento jovem. A Escola não pode ser apenas território de transmissão de informação. Há de ser, acima de tudo, nicho de formação e desenvolvimento de caráter. Se conseguirmos conferir à Escola o seu papel de agente de transformação social, certamente estaremos forjando a mudança política que o país está a merecer. O jovem é e será o esteio da transformação política brasileira.

Afinal, há coincidência básica na ação política e na ação dos jovens. Ambas se voltam para a construção do futuro. Há diferentes linguagens sendo faladas nesses dois segmentos, mas há mais pontos comuns do que se imagina. É preciso focar as semelhanças para reestabelecer a conexão desse contingente de brasileiros com o universo político. Hoje há novas ferramentas de comunicação, como a internet. O Congresso permitiu a utilização mais ampla desse instrumento na campanha eleitoral. Esse será um ponto convergente, onde a liberdade de informar, criticar e falar será fundamental. É um território dos jovens onde a política estará iniciando sua caminhada em direção a um reencontro com os jovens brasileiros.

Fortunato disse...

Com referência ao post acima e a outros publicados aqui no Jekiti e comentários nada reflexivos sobre os assuntos em tela.

Seria como considerar que ainda há uma luta entre: RICOS X POBRES ; CAPITAL X TRABALHO ; BURGUESIA X PROLETARIADO…

Bradam que tudo isso foi superado é coisa de um passado “jurássico”, mas diante do tratamento desigual, dados a pobres e ricos, ficam sem algo que justifique seus argumentos, algo que lhes faça sentirem-se menos culpados.
Sim. Somos todos culpados! Porque somos nós que constituímos essa sociedade que permite aos “poderosos” abusarem do seu poder tendo tratamento diferenciado em relação às classes mais desfavorecidas.
( Este post acima está sendo muito didático )
E aí o que acontece: Quando alguns comentaristas são confrontados pelo blogueiro? Partem para a acusação. Acusando-o de fazer defesa dos pobres, proselitismo.
Acusação sem fundamento, pois ele não defendeu que alguém fosse considerado inimputável em razão de sua classe social, ele apenas demonstrou que vivemos em um sistema dividido em classes sociais, que os mais ricos são tratados como cidadãos superiores aos cidadãos mais pobres. O blogueiro fez uma denúncia que, diga-se de passagem, nós estamos cansados de saber.
Muito ilustrativo! A partir daí surge de tudo, generalizam, quando chamam estudantes universitários de maconheiros, criminalizam movimentos reivindicatórios, clamam pela redução da maior idade penal e etc.
Meus caros, se a sociedade que construímos não nos é agradável aos olhos, muitas vezes sentimos vergonha, temos dois caminhos a trilhar: Continuamos a negar aquilo que vemos ou transformamos aquilo que vemos.
Sem mais, abraços!!

Jovens de Antonina acessem o endereço. disse...

http://jornale.com.br/zebeto/2011/12/07/jornal-da-guerra-contra-os-taedos-101/#comments

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento