"Monocrômica, anacrônica, atraente, arcaica Antonina, não amo-te ao meio, amo-te à maneira inteira."
Edson Negromonte.



quarta-feira, 1 de agosto de 2012

O MAIS DO MESMO

Talvez alguns amigos ptistas estranhem minha postura em relação ao PT de Antonina. Mesmo respeitando o partido e tendo amigos incondicionais em seus quadros, não posso, por uma questão de princípios e credibilidade, comentar e me posicionar a respeito da estratégia do partido para essa eleição. Embora eu não tenha o direito do julgamento, pela simples razão que não sou filiado e não participo das decisões do partido, não posso deixar de lamentar que o PT tenha perdido mais uma oportunidade de afirmar sua identidade na política antoninense e assim resgatar sua bela história.
Como conheço a postura ptista, por saber ouvir os anseios da sua base, causou-me espanto sua decisão de partir para uma coligação, da qual o partido tem antagonismos severos. Embora o PT de Antonina tenha seguido as mesmas diretrizes do PT nacional, em se coligar com partidos da base aliada da presidenta Dilma, não posso deixar de mostrar as distorções dessas prerrogativas, cujo indicativo me dá a entender, que o pragmatismo e a ingenuidade de alguns mataram a identidade ptista.
Minha preocupação é esta suspeita que o PT de Antonina tem em temer as urnas e perder o pouco que conseguiu. Se for essa a temeridade, só posso lamentar, porque uma reputação não se constrói apenas com meias vitórias e sim com a afirmação de uma postura política, que muitas vezes só se adquire através dos ensinamentos da grande derrota. Talvez o que falte para o PT é convicção, mas para adquiri-la, em primeiro lugar, é preciso se desvencilhar desse estigma de sempre se satisfazer apenas com uma fatia do bolo, pois já provou no Brasil que sabe como fazer e como dividi-lo.     
Para não ficar a menor sombra de dúvida, reafirmo meu respeito ao PT, pois o acompanho desde a sua fundação e conheço a seriedade e o engajamento de alguns ptistas antoninenses, mas isso não significa que serei subserviente, ou seja, que eu tenha que defendê-lo incondicionalmente quando, na minha modesta opinião, o partido coliga-se com algumas aberrações da política nacional e local. Como o PT é um partido de fundamentos democráticos, pois os exercita na sua pleinitude em congressos e seminários, não posso deixar de cobrá-los quando faz escolhas para ser um mero coadjuvante numa administração e ser usado como um instrumento eficaz para prover de regalias orçamentárias as diversas administrações das quais participou. 
Muitos ptistas irão discordar, devido à alegação que “impuseram” seu programa de governo, sem fugir, um milímetro sequer, do que sua base considerou como ideal para Antonina. Naturalmente para a coligação em que estão metidos até o pescoço o PT caiu como uma “luva”, pois a sua capacidade de "fazer acontecer" sempre é e será convenientemente muito bem recebida por aqueles que não têm a precocupação de fazer da política um meio para que a vida da maioria das pessoas seja mais suportável.
Diria que o PT é comparável àquele cidadão probo, de bom caráter, que sempre é cobrado com veemência por ter lisura, diferentemente daquele que não as tem. Isso é fato porque o PT há muito tempo já demonstrou que sabe, como nenhum partido, entender os anseios de uma sociedade que ainda carece de políticas públicas. A marca PT é tão forte que seus filiadoss são identificados pela legenda, enquanto os outros não o são. Esse estigma é uma marca indelével e só um ptista a tem, porque é um partido que soube se engajar nos movimentos sociais, como nenhum outro partido neste país.
Embora as minhas críticas induzam uma forte decepção, vos digo que a minha admiração ainda permanece, principalmente por agregar em seus quadros uma juventude socialista de espírito libertário e engajada na luta para tornar nossa sociedade mais igualitária. É por saber que o PT é um partido de boa estirpe e que tem em seus quadro essa admirável juventude, que fui obrigado a criticá-lo na sua estratégia eleitoral, com o único intuito de lembrá-lo que é melhor que os outros, embora faça tudo para ser igual.

31 comentários:

Anônimo disse...

NÃO É ANTONINA QUE QUEREMOS:- O LEMA SUBJACENTE É: ANTONINA, QUE QUERMESSE!!!

Anônimo disse...

Estudava em S. Paulo na mesma época em que o "jovem" Zé Dirceu era presidente do diretório Acadêmico da fac. de letras na USP.
Olhem no que deu...

infelizmente, grande parte da juventude petista é apenas festiva e não vai fazer melhor papel na política do que o m.d. paradigma. É isso o que se vê também aqui no PT do Reino, pois não se vê em sua resenha prática, aqui, nada que o identificasse com sua planilha de cartilhas.
........
Se as decisões dentro do PT são tomadas democrativamente, o PT também responde pelos "Judas" que, uma vez no poleiro, se esquecem até do "verniz ético" apressadamente pincelado na maioria de seus adeptos....
Me perdoem os petistas sinceros que, enumerando mentalmente, conto nos dedos....

Anônimo disse...

Candidato aceita qualquer coisa pra se eleger... até o progrema do PT que aqui em Antonina não sai do papel... Depois de eleito.... depois e depois....

Anônimo disse...

O "M.E.R.D.A" não precisa lançar candidato.
Já tem bastante nessa condição. Alguns são m.... e não querem perder as tetas do município; outros estão na m..... e querem se 'salvar'...

João Cantor disse...

A ESPERANÇA É A ÚNICA QUE MORRE.

FALCÃO

(...)

Seja ignorante mas não seja burro
Seja intolerante mas não seja otário
Porque é melhor comer doce de leite
Com os amigos do que merda sozinho
Se a sua mulher tem um milhão de amigos
Parece ser castigo, mas fica um consolo
Porque mulher feia e jumento perdido
Só que procura é o dono

(...)


Essa é a política praticada em Antonina, há tempos!!!!

João Cantor disse...

PARÓDIA.............


A Influência Da Farinha Na Alimentação Antoninense

Conhecendo o mundo como eu conheço
E vivendo a vida como eu sempre quis
Passando como eu passo o tempo
Pensando como eu penso
Eu devia ser chamado pra ser professor
Em alguma escola, em algum quartel
Onde eu pudesse passar os meus conhecimentos
Científicos para o pessoal
Onde eu pudesse sair dos limites físicos do papel
Pois eu nasci nu
Mas nasci contente
É por isso que eu tenho essa cara linda
É por isso que eu tenho esse corpo forte
É por isso... é por isso...
É por isso que Antonina não vai pra frente.

Henrique Dias disse...

É essa a minha Antonina, a terra dos poetas e filósofos de esquina.
"Cortar terno" como se diz, e o resto?
O resto fica para amanhã, se não der para o próximo ano. Esse fim de tempos bíblicos nós vamos levando e, o futuro? bem o futuro a Deus pertence.

Anônimo disse...

aí pra trais tem um artigo chamado "a vaca voadora" - parece que a vaca voadora deu cria. tem uma porção delas voando, principalmente à noite.

Anônimo disse...

ANTONINA, CAPITAL DA MÚSICA.

(buzinem esse dístico no ouvido desses candidatos bananas)

eleitores antoninense, obriguem esses sujeitos a serem 'candidatos' de verdade e não apenas "cão-didatos" atrás de um bom emprego.

ANTONINA TEM CULTURA ARTÍSTICA DE SOBRA PRA TER UMA FACULDADE DE ARTES.

( esqueça-se, é claro, a 'curtura' predominante na prefeitura e na camara dos V)

Abelhudo da Internet disse...

O pôr-do-sol nos aponta novidades na nossa campanha eleitoral ???????

Ioná Guimarães disse...

Engraçado, as pessoas vivem atirando pedras em outras. Por melhor escritora que eu pudesse ser, porque também não sei se sou, eu não tenho idéia do que uma pessoa que está num cargo desses vive! As dificuldades que ela encontra. Existe o Canduca Filho político e o Carlinhos gente! As duas coisas não deveriam se misturar. Na verdade, eu não teria coragem hoje de ser candidata a qualquer cargo eletivo, pois por mais conhecimentos que eu possa acumular, por mais pessoas que possam me conhecer, não estaria preparada. O desgaste psicológico é muito grande, mesmo que eu tivesse o melhor projeto para a cidade, um plano sustentável miraculoso para ela! Penso que seja um desafio muito grande ser prefeito(a), não somente pelas obras que, com amor, concluísse com êxito e apoio, mas também pela opinião pública que é diversificada: uns mais cultos, muitos totalmente contrariados e preconceituosos com quaisquer pessoas que se revestem de líder: um "prefeito", por exemplo! A imagem é uma coisa que agrada uns e desagrada outros. Se o prefeito é crente, a mídia rechaça! Ah... ele mandou retirar o som das músicas que são colocadas nos quiosques! Dos males o pior: e se ele fosse ateu então, estaria perdido! Com certeza não seria mais prefeito! Na realidade, o que falta mesmo para os críticos da massa, é justamente a massa encefálica que não funciona! Os que o criticam sem fundamento, "se alguém estiver vestindo a carapuça que me perdoe": é vergonha na cara! O povo não tem que ficar esperando milagres de ninguém. Deus só faz milagres a quem tem propósitos de vida. Deus não faz milagres para os que cruzam os braços esperando que os mesmos caiam do céu! Nenhum prefeito, por melhor que seja, faria milagres! Eu acho que o Canduca Filho está fezendo o melhor que podia dentro das limitações dele! E não seria diferente se tivesse sido outro prefeito! Certas pessoas perdem a oportunidade de ficarem quietas em certos momentos! Isso é demonstrar respeito e carinho para uma pessoa que, por melhor ou pior que seja, fez o melhor que podia pelas pessoas, pelos cidadãos(as) de Antonina. Abraços Carlos Augusto Machado. Parabéns pela tua gestão.

PAULO R. CEQUINEL disse...

A orgia dos "pobres anônimos" que, coitados, não podem falar mal do PT sem identificar-se, por temerem represálias, causa-me ânsias de vômito.
Represálias de quem, cagões?
Ao fim e ao cabo, como costumo dizer, esta malta de desconhecidos covardes não vale um décimo do peso da merda diária que eu, sempre completamente identificado, produzo.
Tenho definitivo nojo de quem se arvora o direito de atacar e caluniar sem identificar-se.
Eu ando de cabeça erguida por esta cidade.
Os anônimos, coitados, serão sempre incapazes de olhar-me de frente, olho no olho.
Tenho nojo de anônimos, até porque, quando podia ser demitido da Petrobrás, ainda antes de ter mandato sindical, enfrentei e denunciei maracutaias diversas, assinando meu nome, meu RG e essas coisas assim tão comezinhas.
Sou Paulo Roberto Cequinle, RG 847.060-0/PR e não me escondo no conforto do anominato.
Jamais fiz isso na minha vida.
(Inclsuive para denunciar, creio que em 2009, um notório traficante de drogas aqui em Antonina).

Amigos do Jekiti disse...

Amigo Paulo, concordo com sua postura e colocação sobre o anonimato. Porém, a meu ver, não li nenhum comentário que defenestrasse a honra de ninguém e sim algumas críticas e opiniões sobre o que ocorrera em nosso recente cenário político.
Tbm não li nenhuma crítica ao PT que não seguisse a regra democrática.
As manifestações anônimas, embora nos pareça um ato de covardia, não é, de forma alguma, uma arma para atacar a honra das pessoas e sim uma forma de protenção daqueles que possam ser perseguidos se derem suas caras ao tapa, principalmente se forem funcionários públicos municipais.
Se não respeitarmos essas opiniões e postura estaremos combatendo a intolerância com outra intolerância, pois, repito, os comentários aqui postados, a meu ver, não tem nada que extrapole a regra da civilidade, pois queira não, amigo Paulo, o voto é secreto, justamente para proteger o cidadão das suas escolhas políticas.
O fato de ter inibido por algum tempo os comentários anônimos foi uma forma de apoio a sua pessoa contra a intolerância da senhora Munira em lhe processar e tentar inibi-lo do livre direito à opinião. Portanto, amigo Paulo, conte comigo sempre que seu direito de expressão correr for inibido, pois como você, prefiro o barulho da democracia que o silêncio da ditadura.
abraço

Henrique Dias disse...

Acredito que neste mundo, não haja ninguém perfeito. Todos nós temos nossas falhas e imperfeições. Mas o que me deixa pasmo é a cara-de-pau de de uns e a ingenuidade de outros, que ainda acreditam em fadas e gnomos.
É verdade que no PT existem oportunistas e aproveitadores. Porém a quantidade de desonestos do outro lado é muito maior. Vejam por exemplo o caso do mensalão. Não estou aqui condenando nem absolvendo ninguém. Mas qualquer um
que acompanhe a política, pode deduzir com facilidade as controvérsias. Por exemplo: Quem inventou o mensalão foi o Fernando Henrique e o Serra. Para que? Para que o congresso aprovasse as privatizações e a reeleição. Pois caso o Fernando Henrique não ficasse no cargo, hoje provavelmente estaria na cadeia. E o Cachoeira, quando surgiu? O Cachoeira só passou a existir agora
para muitos. E o mensalão de Minas? Este é diferente? Por que teve tratamento diferenciado pela justiça e pela mídia?. E vai por ai a fora. Por estas e outras não leio jornal e não escuto noticiário da TV, como grandes partes dos brasileiros politizados ( não que eu me considere um)_.
Prefiro a Internet, não porque seja totalmente isenta. Mas pelo fato de quando eu ler uma porcaria, eu não preciso ter o trabalho de amassar e jogar no lixo, ou ficar procurando outro canal que diga alguma coisa aproveitável. Simplesmente aperto uma tecla e pronto.

OMAR Não Está para Peixes disse...

O Ministério Público do Paraná informa:

A Justiça Eleitoral do Paraná em Guaratuba julgou procedente, na última terça-feira, 31 de julho, ação de impugnação ao registro de dois candidatos de Guaratuba e indeferiu o registro de ambos para os cargos de prefeito e vice-prefeito da coligação Respeito, Fidelidade e Futuro.

De acordo com a ação, o candidato ao cargo de prefeito municipal, José Ananias dos Santos, teve suas contas desaprovadas por irregularidades durante sua gestão na administração do município, em 2003, por parecer do Tribunal de Contas do Estado. Além disso, segundo o texto, três das irregularidades configurariam ato doloso de improbidade administrativa.

Por conta dos fatos, o Ministério Público Eleitoral do Paraná, por meio do promotor de Justiça Rui Riquelme Macedo, apresentou a impugnação da candidatura de José Ananias dos Santos, julgada procedente pela Justiça Eleitoral.

Anônimo disse...

Vale lembrar ao P.C. que, na época em que foi processado por uma certa Candidata, a maior parte das defesas à posição do P.C. foram externadas por anônimos e publicadas no blog Bacucu com Farinha.... Não me consta que, àquela época, P.C. tenha 'vomitado' tanto a sua indefectível compulsão:- m..... como faz agora.
Falta coerência.

Anônimo disse...

Ele quer aparecer as custas desse famoso e querido blog,ja que o dele esta as moscas p q ninguem le e comenta ...e RG ate caes e gatos etc tem ,o que vale mesmo p a receita fed. é o C P F ... Horácio ctba

Amigos do Jekiti disse...

Amigo Henrique
O povo se esquece que o PGR, Brindeiros, levado ao cargo por FHC, ficou 8 anos sentados sobre numa série de denúnias, inclusive sobre o mensalão do PSDB para a compra de voto para a reeleição. Não foi à toa que o apelidaram de "engavetador geral da república". Lula, que escolheu o mais votado da lista tríplice, foi um estadista e agora paga pelo seu espírito democrático.
O Ministério Público é uma vergonha, pois se tornou um antro de politicagem dessa mídia velhaca e golpista.

Henrique Dias disse...

Bem lembrado Luiz Henrique. E vai por ai a fora. O povo esperneia, grita, no PROCON e ai está o resultado das privatização da TELES. Note-se que não sou contra as privatizações, mas sou contra a corrupção. E vem muito mais por ai.

Anônimo disse...

Jekiti, se Voce 'concorda' com o Paulo sobre o anonimato, porque que é que abre espaço para os anônimos?
Confesse a verdade:- os anônimos é que trazem 'tempero' para estes debates, tempero esse bem mais útil, instrutivo e palatável do que a m..... do Cequinel....

Anônimo disse...

Luiz, eu não estranho a sua postura diante do PT de Antonina, acho que vc mantem a coerência de sempre diante dos fatos.
O PT de Antonina perdeu o rumo e a coligação caiu na boca do povo que adora um bom motivo pra falar mal do PT, desta vez com toda a razão.

Diga-me com quem andas e eu te direi quem és... e a patota do PT anda com quem agora?
Nem adianta vociferar, só nos resta lamentar a ótima oportunidade perdida, pois o PT poderia fazer uma história mais digna.

abraço e parabéns pelo blog e pela decisão de dar espaço a nós, os anõnimos que, por motivos vários, não podemos mostrar a cara. Não é covardia, mas sim a necessidade de se prevenir contra o ódio e inimizades que só a política local entende.

Henrique Dias disse...

A lista dos crimes tucanos
Se um dia houver, de fato, Justiça no país, FHC é que será julgado e punido por seus crimes. Listo abaixo alguns que merecem rigoroso julgamento da história:
Denúncias abafadas: Já no início do seu primeiro mandato, em 19 de janeiro de 1995, FHC fincou o marco que mostraria a sua conivência com a corrupção. Ele extinguiu, por decreto, a Comissão Especial de Investigação, criada por Itamar Franco e formada por representantes da sociedade civil, que visava combater o desvio de recursos públicos. Em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, ele criou a Controladoria-Geral da União, mas este órgão se notabilizou exatamente por abafar denúncias.
Caso Sivam. Também no início do seu primeiro mandato, surgiram denúncias de tráfico de influência e corrupção no contrato de execução do Sistema de Vigilância e Proteção da Amazônia (Sivam/Sipam). O escândalo derrubou o brigadeiro Mauro Gandra e serviu para FHC “punir” o embaixador Júlio César dos Santos com uma promoção. Ele foi nomeado embaixador junto à FAO, em Roma, “um exílio dourado”. A empresa ESCA, encarregada de incorporar a tecnologia da estadunidense Raytheon, foi extinta por fraude comprovada contra a Previdência. Não houve CPI sobre o assunto. FHC bloqueou.
Pasta Rosa. Em fevereiro de 1996, a Procuradoria-Geral da República resolveu arquivar definitivamente os processos da pasta rosa. Era uma alusão à pasta com documentos citando doações ilegais de banqueiros para campanhas eleitorais de políticos da base de sustentação do governo. Naquele tempo, o procurador-geral, Geraldo Brindeiro, ficou conhecido pela alcunha de “engavetador-geral da República”.

Henrique Dias disse...

Pasta Rosa. Em fevereiro de 1996, a Procuradoria-Geral da República resolveu arquivar definitivamente os processos da pasta rosa. Era uma alusão à pasta com documentos citando doações ilegais de banqueiros para campanhas eleitorais de políticos da base de sustentação do governo. Naquele tempo, o procurador-geral, Geraldo Brindeiro, ficou conhecido pela alcunha de “engavetador-geral da República”.

Compra de votos. A reeleição de FHC custou caro ao país. Para mudar a Constituição, houve um pesado esquema para a compra de voto, conforme inúmeras denúncias feitas à época. Gravações revelaram que os deputados Ronivon Santiago e João Maia, do PFL do Acre, ganharam R$ 200 mil para votar a favor do projeto. Eles foram expulsos do partido e renunciaram aos mandatos. Outros três deputados acusados de vender o voto, Chicão Brígido, Osmir Lima e Zila Bezerra, foram absolvidos pelo plenário da Câmara. Como sempre, FHC resolveu o problema abafando-o e impedido a constituição de uma CPI.

Vale do Rio Doce. Apesar da mobilização da sociedade em defesa da CVRD, a empresa foi vendida num leilão por apenas R$ 3,3 bilhões, enquanto especialistas estimavam seu preço em ao menos R$ 30 bilhões. Foi um crime de lesa-pátria, pois a empresa era lucrativa e estratégica para os interesses nacionais. Ela detinha, além de enormes jazidas, uma gigantesca infra-estrutura acumulada ao longo de mais de 50 anos, com navios, portos e ferrovias. Um ano depois da privatização, seus novos donos anunciaram um lucro de R$ 1 bilhão. O preço pago pela empresa equivale hoje ao lucro trimestral da CVRD.

Privatização da Telebras. O jogo de cartas marcadas da privatização do sistema de telecomunicações envolveu diretamente o nome de FHC, citado em inúmeras gravações divulgadas pela imprensa. Vários “grampos” comprovaram o envolvimento de lobistas com autoridades tucanas. As fitas mostraram que informações privilegiadas foram repassadas aos “queridinhos” de FHC. O mais grave foi o preço que as empresas privadas pagaram pelo sistema Telebrás, cerca de R$ 22 bilhões. O detalhe é que nos dois anos e meio anteriores à “venda”, o governo investiu na infra-estrutura do setor mais de R$ 21 bilhões. Pior ainda, o BNDES ainda financiou metade dos R$ 8 bilhões dados como entrada neste meganegócio. Uma verdadeira rapinagem contra o Brasil e que o governo FHC impediu que fosse investigada.

Ex-caixa de FHC. A privatização do sistema Telebrás foi marcada pela suspeição. Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-caixa das campanhas de FHC e do senador José Serra e ex-diretor do Banco do Brasil, foi acusado de cobrar R$ 90 milhões para ajudar na montagem do consórcio Telemar. Grampos do BNDES também flagraram conversas de Luiz Carlos Mendonça de Barros, então ministro das Comunicações, e André Lara Resende, então presidente do banco, articulando o apoio da Previ para beneficiar o consórcio do Opportunity, que tinha como um dos donos o economista Pérsio Arida, amigo de Mendonça de Barros e de Lara Resende. Até FHC entrou na história, autorizando o uso de seu nome para pressionar o fundo de pensão. Além de “vender” o patrimônio público, o BNDES destinou cerca de 10 bilhões de reais para socorrer empresas que assumiram o controle das estatais privatizadas. Em uma das diversas operações, ele injetou 686,8 milhões de reais na Telemar, assumindo 25% do controle acionário da empresa.

Henrique Dias disse...

Juiz Lalau. A escandalosa construção do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo levou para o ralo R$ 169 milhões. O caso surgiu em 1998, mas os nomes dos envolvidos só apareceram em 2000. A CPI do Judiciário contribuiu para levar à cadeia o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do TRT, e para cassar o mandato do senador Luiz Estevão, dois dos principais envolvidos no caso. Num dos maiores escândalos da era FHC, vários nomes ligados ao governo surgiram no emaranhado das denúncias. O pior é que FHC, ao ser questionado por que liberara as verbas para uma obra que o Tribunal de Contas já alertara que tinha irregularidades, respondeu de forma irresponsável: “assinei sem ver”.

Farra do Proer. O Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Sistema Financeiro Nacional (Proer) demonstrou, já em sua gênese, no final de 1995, como seriam as relações do governo FHC com o sistema financeiro. Para ele, o custo do programa ao Tesouro Nacional foi de 1% do PIB. Para os ex-presidentes do BC, Gustavo Loyola e Gustavo Franco, atingiu 3% do PIB. Mas para economistas da Cepal, os gastos chegaram a 12,3% do PIB, ou R$ 111,3 bilhões, incluindo a recapitalização do Banco do Brasil, da CEF e o socorro aos bancos estaduais. Vale lembrar que um dos socorridos foi o Banco Nacional, da família Magalhães Pinto, a qual tinha como agregado um dos filhos de FHC.

Desvalorização do real. De forma eleitoreira, FHC segurou a paridade entre o real e o dólar apenas para assegurar a sua reeleição em 1998, mesmo às custas da queima de bilhões de dólares das reservas do país. Comprovou-se o vazamento de informações do Banco Central. O PT divulgou uma lista com o nome de 24 bancos que lucraram com a mudança e de outros quatro que registraram movimentação especulativa suspeita às vésperas do anúncio das medidas. Há indícios da existência de um esquema dentro do BC para a venda de informações privilegiadas sobre câmbio e juros a determinados bancos ligados à turma de FHC. No bojo da desvalorização cambial, surgiu o escandaloso caso dos bancos Marka e FonteCindam, “graciosamente” socorridos pelo Banco Central com 1,6 bilhão de reais. Houve favorecimento descarado, com empréstimos em dólar a preços mais baixos do que os praticados pelo mercado.

Sudam e Sudene. De 1994 a 1999, houve uma orgia de fraudes na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), ultrapassando R$ 2 bilhões. Ao invés de desbaratar a corrupção e pôr os culpados na cadeia, FHC extinguiu o órgão. Já na Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), a farra também foi grande, com a apuração de desvios de R$ 1,4 bilhão. A prática consistia na emissão de notas fiscais frias para a comprovação de que os recursos do Fundo de Investimentos do Nordeste foram aplicados. Como fez com a Sudam, FHC extinguiu a Sudene, em vez de colocar os culpados na cadeia.

Anônimo disse...

Sr. Henrique Dias:

A rapinagem contra o povo brasileiro continua.

O Governo capta no mercado (bancos) dinheiro a 8% ao ano (taxa selic) e empresta a empresários, pelo BNDES a 3,5% ao ano de juro......

A empresa DELTA, embora envolvida em quase todas as maracutaias desde o gov de Lula e gov Dilma, continua sendo a maior recebedora de obras e de verbas do PAC....
- Quem é que pagou a campanha presidencial da Dilma??? SSSerá que dá pra advinhar?????

Anônimo disse...

Vs. se esqueceram:

a) - No gov. FHC, o PMDB tinha 'carta branca'.... no ministério que lhe foi dado 'de presente' - o ministério dos transportes. Tanto é que não é segredo pra ninguém que todos os gastos de campanha desse partido, naquela época, foram "financiados" (...) por esse ministério...
b)- No nordeste, o BNDES "emprestou" quarenta e cinco milhoes de dólares para a filha do nosso mui querido ex presidente, hoje presidente do Senado Federal, para a constr. de uma indústria de confecções. Todo o dinheiro foi 'consumido' na construção de algumas colunas de concreto..... e... não se fala mais nisso... (essa portentosa figura é hoje, por sinal, um dos 'pilares' de sustentação do PT no nordeste...)
c)- Mas a maior farra com o patrimônio público se chamou mesmo PRIVATIZAÇÃO !!! O maior roubo do patrimônio brasileiro de que se tem notícia...Além dos mencionados exemplos aí de cima, mencione-se a RFF (rede ferroviária federal) que veio a ser desmontada e vendida ao ferro velho pelas concessionárias....Hoje, não passa de um equálida figura do que era. Haja vista, como exemplo, o ramal morretes-antonina...., que, por sorte, não foi desmontado e também vendido ao ferro velho.... (quem impediu isso, na época em que a ALL começou essa sacanagem, foi a Associação Bras. de Pres. Ferroviária que, naquela época, se apossou do ramal.... Quando o dr. Leopoldino viu que dava pra passar trem no ramal, arranjou meios de o trem voltar pra cá...

Em tempo:- pena que seja política aqui no reino "dar um chute no traseiro" de quem quer a preservação dos valores históricos da cidade. Foi isso o que aconteceu com a ABPF nas duas últimas administrações municipais, sobremodo com a 'secretária de turismo' que tinha no começo desta administração que termina....

Anônimo disse...

Esse povo sempre de 'cinto no último furo' é que sente pra valer as agruras da vida.
Nós, (eu, voce, o cekinel, henrique, supermarga e outros mais intelekê) choramos 'de barriga cheia'....

Sinto dizer que sua história, neste artigo de cabeceira, embora muito erudita, é uma versão às avessas de uma das fábulas de Esopo, em que a OVELHA É QUE É CULPADA POR QUE O LOBO A DEVORA....

PAULO R. CEQUINEL disse...

Meu prezado amigo Jeff Picanço, especialista em desbarrancamentos, deslizamentos e acomodações de bases governistas, além de atento e assustado atleticano (veja aqui, aqui e aqui), anotou o patético comportamento de muitos capelistas que, acometidos pela síndrome do vira-latas sarnento e manco, consideram Morretes, nossa simpática vizinha, um paraíso que, além de receber milhões de turistas, ainda por cima nos manda a cada quatro anos a Mônica para disputar a (nossa) prefeitura.

Esta educada introdução que os mais atentos e descolados sentiram ser apenas a da cabecinha, é para registrar minha completa estupefactação diante dos nossos patéticos vira-latas capelistas.

Explico, se me permitem.

Diante do portentoso desastre ferroviário ocorrido em Morretes, ainda não li em nossos blogs nenhum comentário anônimo, como é típico destes "indignados" cagões, de modo que para facilitar seu confortável anônimato ofereço a vocês, desconhecidos que adoram odiar e criticar mas não querem pagar nenhum preço, este singelo texto que, juro, vocês podem usar onde quiserem.

Digam e proclamem, anônimos sarnentos, que "aqui em Antonina a gente só vê uns atropelamentos mixurucas, umas bicicletas sendo entortadas, mas Morretes preparou-se, seus políticos se uniram e tem até desastre de trem que é notícia na rede globo!"

Como se vê, estou tentando remover as moscas que infestam meu blog.

Anônimo disse...

P q não te calas e vai morar em Morretes? assim vc nao se encontra com a monica ...

PAULO R. CEQUINEL disse...

O anônimo sarnento acusou o golpe. Se soubesse seu nome, valentão desconhecido, mandar-lhe-ia um vidro de Sarnol.

Anônimo disse...

Se o sr nao esta usando mais o remedio p sarna pode me doar que eu envio p a sociedade protetora dos animais aqui em ctba ,tem muito cao sarnento precisando mais que o sr. grato( ANONIMO)

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento

O JEKITI NOS ANOS 60 - foto do amigo Eduardo Nascimento